E agora? Ficamos sem Super-Homem

E agora? Ficamos sem Super-Homem

A notícia foi lançada há dois dias e os fãs ainda estão em estado de choque. Negociações para uma possível participação no filme “Shazam” (estreia a 5 de abril de 2019), caíram por terra e mudanças no estúdio criaram a sentença final, Henry Cavill pode não voltar a usar a capa de Super-Homem.

Depois dos vários sinais de Hollywood a não considerarem o ator Ben Affleck para mais filmes da DC como Batman. Relembro que o ator voluntariamente decidiu entrar numa clínica de reabilitação, devido ao seu vício com o álcool. A porta para Henry Cavill para ser o Super-Homem novamente, parece que também se está a fechar. Após filmes como “Homem de Aço“, “Batman V Superman: O Despertar da Justiça” e “Liga da Justiça“, o ator pode ter os dias contados com a Warner Bros.

Motivos de mudança de estratégia são as principais razões apontadas. Os estúdios pretendem mudar o rumo dos seus filmes de super-heróis da DC Comics. Com filmes como “a” e “Aquaman” em caixa, estão a pensar noutras histórias é o caso de “Supergirl“, a origem desta super-heroína, o que deixaria de parte Cavill, pois seria necessário um Super-Homem mais novo. Em julho o ator já tinha dado indicações que a sua participação como Super-Homem ainda estava muito incerta. Contudo recentemente o ator foi confirmado na série “The Witcher” que será produzida pela Netflix e será o protagonista Gerald de Rivia.

Esta notícia abalou-me porque esperava ver mais de Henry Cavill como super-herói, que na minha opinião foi o melhor Super-Homem no cinema. Os filmes da Liga da Justiça ficaram por terminar (pelo menos por agora), mesmo depois daquelas revelações de Lex Luthor no final, para a criação de uma liga de vilões. Uma crítica grande para a DC e Warner Bros que não conseguiram construir bem a timeline dos eventos, e tal danifica gravemente as narrativas dos filmes, criando confusão aos fãs. Ao contrário da Marvel que construiu os filmes durante 10 anos, com o propósito de culminar tudo num único filme, “Vingadores: Guerra do Infinito“, e que tão bem idealizado.

Anúncios

Crítica: Liga da Justiça – Deuses e Monstros

Justice-League-Gods-Monsters-Movie

Título: Justice League Gods and Monsters

Ano: 2015

RealizaçãoSam Liu

InterpretesBenjamin Bratt, Michael C. Hall, Tamara Taylor

Sinopse: Num universo alternativo encontramos uma versão muito diferente de Super-Homem, Batman e Mulher Maravilha, que trabalham fora da lei, são acusados de homicídio e por isso são procurados para serem eliminados.

Justice-League-Gods-and-Monsters-batman

Para quem pensa que os filmes de animação da DC são para crianças, está redondamente enganado. “Liga da Justiça – Deuses e Monstros” prova exactamente o contrário. Não estejam à espera de heróis com consciência justa, neste filme é cada um por si. Numa realidade alternativa, conhecemos um Super-Homem destemido, uma Mulher Maravilha durona e um Batman vampiro. Os três foram excluídos da sociedade devido ao seu comportamento extremo e não são acarinhados pelos cidadãos, como as suas anteriores versões. O trio mesmo assim continua a lutar para livrar o mundo de vilões, mas uma oportunidade perfeita foi encontrada para elimina-los, após serem culpados de um crime.

JusticeLeague_godsCom um ambiente escuro e sombrio, durante o filme compreendemos a história de cada um e o que moldou as suas personalidades. Cada um com um passado difícil, mas necessário de mostrar para o espectador perceber o presente. O enredo foi positivamente bem descrito e o texto bem pensado. Percebemos facilmente os sentimentos de cada um heróis. Podem parecer fortes, mas também já sofreram. Concluindo tenho a dizer que este filme foi uma agradável surpresa e fica o aviso que não é para crianças, devido ao enredo demasiado adulto e sangrento.

O blogue atribui 3,5 estrelas em 5

golden_star2golden_star2golden_star2golden_star2

Crítica: Homem de Aço

manofsteel
Título: Man of Steel
Ano: 2012
Realização: Zack Snyder
Interpretes: Henry Cavill, Amy Adams, Russel Crowe…
Sinopse: Um jovem rapaz descobre que tem poderes extraordinários e que não é deste planeta. Enquanto jovem adulto, ele viaja para descobrir de onde veio e para saber porque foi enviado. O herói dentro dele tem de emergir se quiser salvar o Mundo da aniquilação e tornar-se num símbolo de esperança para toda a Humanidade. O filme conta também com a participação de Amy Adams como a jornalista do Daily Planet, Lois Lane e Laurence Fishburne como o seu editor Perry White. Os pais adotivos de Clark Kent, Martha e Jonathan Kent, são Diane Lane e Kevin Costner. Contra o super-herói estão dois outros sobreviventes Kryptonianos, o vilão General Zod, interpretado por Michael Shannon, e Faora, a parceira maléfica de Zod, interpretada por Antje Traue. Também de Krypton estão Lara Lor-Van, a mãe biológica do Super-Homem e Jor-El, o pai biológico, interpretado por Russell Crowe. A completar o elenco está ainda Christopher Meloni como o Coronel Hardy, Harry Lennix como o General Swanwick, Michael Kelly como Steve Lombard e Richard Schiff como Dr. Emil Hamilton (Fonte: Sapomag)

manofsteel2

O realizador Zack Snyder decidiu reinventar o clássico herói da DC. Super-Homem é apresentado neste filme, com mais ação e uma história mais complexa, longe vão os tempos de este ser um papel de Christopher Reeve. Estamos numa época de heróis em que o público geral apela mais ao entretenimento. Desta vez Super-Homem não tem apenas de salvar a donzela em perigo, mas tem o peso da Terra aos seus ombros. A história deste herói é demasiada complexa e extensa, e esse foi dos factores negativos neste filme, não apreciei a forma como a apresentaram. Clark Kent ainda é um desconhecido da sociedade, após anos a esconder-se, aceita os seus poderes e de repente torna-se no único salvador do mundo contra a tirania de Zod.

manofsteel1Quanto ao romance do filme a química entre os atores é quase inexistente. Um beijo rápido e uma enorme confiança um no outro foram factores forçados que descredibilizaram o filme. A prestação Henry Cavill está de louvar, está um ótimo Super-Homem, numa versão mais moderna e atlética. Já negativo foi o papel de Rusell Crowe que não percebi bem a sua posição de fantasma que ajuda Lois a escapar em tecnologia que para os humanos é demasiado avançado. Bem apesar destas falhas, Homem de Aço tornou-se no melhor filme do herói dos últimos tempos com efeitos especiais muito interessantes. No final, apesar de ter salvo a Terra do temível Zod, Super-Homem destruiu completamente a cidade, odiado agora pela maioria dos cidadãos . Mas isso já é história para o próximo filme Superman V Batman. O blogue atribui 3,5 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2golden_star2