E agora? Ficamos sem Super-Homem

E agora? Ficamos sem Super-Homem

A notícia foi lançada há dois dias e os fãs ainda estão em estado de choque. Negociações para uma possível participação no filme “Shazam” (estreia a 5 de abril de 2019), caíram por terra e mudanças no estúdio criaram a sentença final, Henry Cavill pode não voltar a usar a capa de Super-Homem.

Depois dos vários sinais de Hollywood a não considerarem o ator Ben Affleck para mais filmes da DC como Batman. Relembro que o ator voluntariamente decidiu entrar numa clínica de reabilitação, devido ao seu vício com o álcool. A porta para Henry Cavill para ser o Super-Homem novamente, parece que também se está a fechar. Após filmes como “Homem de Aço“, “Batman V Superman: O Despertar da Justiça” e “Liga da Justiça“, o ator pode ter os dias contados com a Warner Bros.

Motivos de mudança de estratégia são as principais razões apontadas. Os estúdios pretendem mudar o rumo dos seus filmes de super-heróis da DC Comics. Com filmes como “a” e “Aquaman” em caixa, estão a pensar noutras histórias é o caso de “Supergirl“, a origem desta super-heroína, o que deixaria de parte Cavill, pois seria necessário um Super-Homem mais novo. Em julho o ator já tinha dado indicações que a sua participação como Super-Homem ainda estava muito incerta. Contudo recentemente o ator foi confirmado na série “The Witcher” que será produzida pela Netflix e será o protagonista Gerald de Rivia.

Esta notícia abalou-me porque esperava ver mais de Henry Cavill como super-herói, que na minha opinião foi o melhor Super-Homem no cinema. Os filmes da Liga da Justiça ficaram por terminar (pelo menos por agora), mesmo depois daquelas revelações de Lex Luthor no final, para a criação de uma liga de vilões. Uma crítica grande para a DC e Warner Bros que não conseguiram construir bem a timeline dos eventos, e tal danifica gravemente as narrativas dos filmes, criando confusão aos fãs. Ao contrário da Marvel que construiu os filmes durante 10 anos, com o propósito de culminar tudo num único filme, “Vingadores: Guerra do Infinito“, e que tão bem idealizado.

Anúncios

Os melhores trios de aventuras

Não devemos fazer uma aventura sozinhos. É bem mais divertido se ao nosso lado tivermos companheiros com quem contar. Podem avizinhar-se tempos difíceis, mas fica tudo mais fácil com amigos. Esta é uma lista para os trios do cinema e televisão

Luke – Leia – Han Solo (Star Wars)

star wars

Só podia começar com o memorável trio da “Guerra das Estrelas”. Han Solo, Luke e Leia são um divertido grupo rebelde na luta contra o Império. São confiantes e determinados e mais importante estão lá uns para os outros.

Harry – Hermione – Ron (Saga Harry Potter)

harry potter and the deathly hallows part 1_3

Amigos de infância, tornaram-se inseparáveis no primeiro ano na Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts. Na dura missão de Harry em acabar de vez com Voldemort, Hermione e Ron estão lá para ajudar o amigo. Durante oito filmes acompanhamos esta amizade para o bem e para o mal que durou muitos anos.

Frodo – Sam – Gollum (Saga Senhor dos Anéis)

frodo-sam-gollum

Na saga “Senhor dos Anéis” o grupo de aventuras encarregue de levar o anel à montanha de Mordor era grande. A meio do caminho separam-se. Não há trio que se destaque mais do que Frodo, Sam e Gollum. Apesar da desconfiança inicial para Gollum, Frodo e Sam lá o aceitam, afinal é o único que sabe o caminho, apesar da sua mente perturbada.

Dean – Sam – Castiel (Sobrenatural)

dean-sam-castiel

A série “Sobrenatural” já se aguenta à 13 temporadas. Um caminho de altos e baixos na vida dos irmãos Winchester. Mas a amizade que se manteve foi a do anjo Castiel.  Um papel que supostamente era para ser secundário de Misha Collins, acabou por durar, devido ao agrado dos fãs relativamente a este personagem.

 Monica – Rachel – Phoebe (F.R.I.E.N.D.S.)

Phoebe-Monica-Rachel-friends-23693823-353-400

Na série de comédia FRIENDS o grupo feminino merece o destaque. Monica, Phoebe e Rachel são amigas para a diversão, nos melhores e piores momentos. Conseguem sempre arranjar formas de consolar quem precisa e confessam as suas preocupações. Este é uma amizade para a vida.

Phil – Alan – Stu (A Ressaca)

hangover

Este trio divertido meteu-se em muita confusão. No filme “A Ressaca”, Phil, Alan e Stu apenas queriam oferecer ao melhor amigo uma fantástica despedida de solteiro em Las Vegas. Deu tudo para o torto e até perderam o noivo. Contudo no resultado final conseguiram divertir-se a valer.

Kathy – Don – Cosmo (Serenata à Chuva)

singing-in-the-rain

No filme musical “Serenata à Chuva” ficamos encantados com este trio, Kathy, Don e Cosmo. Com muita música e dança não existem momentos parados. A dinâmica entre os três é bastante energética e talvez por isso este é dos melhores filmes de sempre.

Buffy – Willow – Xander (Buffy e a Caçadora de Vampiros)

buffy-willow-xander

Na série juvenil Buffy a Caçadora de Vampiros, houve um trio que se destacou durante as temporadas todas. Estou a falar de Buffy, Willow e Xander. Este trio viveu inúmeras aventuras a derrotar os seres sobrenaturais, como vampiros e demónios, mas a amizade sempre ficou até ao fim.

Super-Homem – Mulher Maravilha – Batman (Superman V Batman: Dawn of Justice)

batman V Superman-1

No filme “Batman V Superman: Dawn of Justice” tivemos um pequeno brilho destes três. Super-Homem, Mulher Maravilha e Batman lutaram juntos de forma a combater um adversário maior. Juntos são mesmo o trio maravilha defensores do nosso Planeta. Agora espero encontrar mais aventuras destes três no filme “Justice League“.

Crítica: Batman V Super-Homem – O Despertar da Justiça

batman V Superman-1

Título: Batman V Superman: Dawn of Justice

Ano: 2016

Realização: Zack Snyder

Interpretes: Ben Affleck, Henry Cavill, Amy Adams, Holy Hunter, Jesse Eisenberg…

Sinopse: Depois das ações do Super-Homem, Batman tenta derrotar o homem de aço, mostrando às pessoas o verdadeiro herói que necessitam.Com Batman e Super-Homem a lutarem entre si, Lex Luthor começa com uma nova ameaça. Em momento de crise é necessárioos heróis entenderem-se, e com a ajuda da Mulher-Maravilha derrotarem uma ameaça maior.

Btaman V Superman-2

Vamos esquecer por um momento as críticas. Não devemos deixar de ver um filme, só porque a opinião de alguns não cumpre as expectativas. Devemos vemos o filme para descobrirmos a nossa própria opinião. Apesar das más reviews, Batman V Superman não se mede aos palmos e já entrou no top de filme mais visto no fim-de-semana de estreia, e isso só quer dizer que os heróis ainda fazem lucrar. O realizador Zack Snyder volta a aventurar-se em histórias de super-heróis. Depois de Homem de Aço que se tornou um fracasso, Snyder apelou novamente à ajuda de Chritopher Nolan para o filme Batman V Superman que junta os dois heróis ovos de ouro da DC Comics. O realizador aprendeu com os erros do passado e este filme apresenta-se mais cuidadoso, apesar de ainda conter falhas. Ben Affleck está claramente no centro do história e superou excessivamente as expectativas para o papel de Batman. Em 2014 quando foi anunciado Ben Affleck como homem-morcego, o ator foi bombardeado de críticas negativas. Afinal depois de um excelente Christian Bale em “Cavaleiro das Trevas” o público já estava satisfeito. Mas este é um filme de oportunidades que além de Affleck apresentar-se como um Batman, um pouco mais velho, cumpre com todos os requisitos da personagem. Como equilíbrio feminino temos Gal Gadot como Mulher-Maravilha. No trailer a sua presença parecia quase “descartável”, mas afinal serviu como mote interessante para a apresentação da Liga da Justiça. Jesse Eisenberg apresenta-se como um Lex Luthor energético e com uma pitada de loucura, um dos melhores vilões desta geração, no entanto já tínhamos assistido a Jesse neste registo. Considero Henry Cavill um Super-Homem bem escolhido pois apresenta uma postura energética e uma atitude com bom-coração. Já Lois Lane (Amy Adams) está mais decidida neste filme, contudo a sua personagem é sempre escrita como donzela em apuros.

Batman V Superman-3

Red capes are coming, red capes are coming” e “Do you bleed? You will” já são frases que facilmente associamos ao filme. O argumento está cuidadosamente escrito, compreendo o quanto é difícil compactar a história de três fantásticas personagens em apenas quase 3 horas. Comparando com “Men of Steel” a história de Batman foi resumidamente bem elaborada, desde o assassinato dos seus pais, até à sua consagração como homem-morcego (apesar de considerar essa cena demasiadamente fantasiosa), passando pela ligação com o filme antecessor, até momento ao seu atual.

Snyder não se fica por aqui. Apresenta-nos um espectáculo luminoso na luta final, contra o vilão Doomsday. Com o recurso a um CGI pomposo, mas necessário. Houve planos de câmara bem pensados e consequentemente bem elaborados. As cenas de ação comprometeram-se a coreografias  fantasticamente delineadas. Não tenho nada a apontar  quanto ao confronto entre o Batman e o Super-Homem, foi um momento muito esperado, e não desiludiu. Excepto talvez como terminou e como facilmente os heróis “apertam as mãos”. O ambiente escuro e sombrio de Gotham e Metropolis torna o filme mais denso e inesperado. Outro factor que gostei foi aquela diferença entre “Man Vs God” que é descrita durante todo o plot.

As rápidas sequências e lapsos temporais, torna o destino das personagens bastante disperso. Entretanto situações inesperadas e confusas acontecerem e talvez aí esteja a maior falha do filme. Batman V Superman é considerado um filme para fãs. Mas claramente que para assisti-lo é necessário ter umas noções das histórias da banda desenhada e conhecer um pouco das personagens. Porque para quem esperava um filme descritivo da história de Batman e Super-Homem desengane-se, pois para tal seriam necessárias 10 horas de filme. Concluo a dizer que surpreendeu-me bastante (e acreditem não estava à espera de muito, já que Men of Steel deixou marca) e que apresenta-se como um espectáculo de entretenimento com heróis. O filme é um carrossel de acontecimentos e o final dá vontade para ver mais. O blogue atribui 4 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2golden_star2

Crítica: Homem de Aço

manofsteel
Título: Man of Steel
Ano: 2012
Realização: Zack Snyder
Interpretes: Henry Cavill, Amy Adams, Russel Crowe…
Sinopse: Um jovem rapaz descobre que tem poderes extraordinários e que não é deste planeta. Enquanto jovem adulto, ele viaja para descobrir de onde veio e para saber porque foi enviado. O herói dentro dele tem de emergir se quiser salvar o Mundo da aniquilação e tornar-se num símbolo de esperança para toda a Humanidade. O filme conta também com a participação de Amy Adams como a jornalista do Daily Planet, Lois Lane e Laurence Fishburne como o seu editor Perry White. Os pais adotivos de Clark Kent, Martha e Jonathan Kent, são Diane Lane e Kevin Costner. Contra o super-herói estão dois outros sobreviventes Kryptonianos, o vilão General Zod, interpretado por Michael Shannon, e Faora, a parceira maléfica de Zod, interpretada por Antje Traue. Também de Krypton estão Lara Lor-Van, a mãe biológica do Super-Homem e Jor-El, o pai biológico, interpretado por Russell Crowe. A completar o elenco está ainda Christopher Meloni como o Coronel Hardy, Harry Lennix como o General Swanwick, Michael Kelly como Steve Lombard e Richard Schiff como Dr. Emil Hamilton (Fonte: Sapomag)

manofsteel2

O realizador Zack Snyder decidiu reinventar o clássico herói da DC. Super-Homem é apresentado neste filme, com mais ação e uma história mais complexa, longe vão os tempos de este ser um papel de Christopher Reeve. Estamos numa época de heróis em que o público geral apela mais ao entretenimento. Desta vez Super-Homem não tem apenas de salvar a donzela em perigo, mas tem o peso da Terra aos seus ombros. A história deste herói é demasiada complexa e extensa, e esse foi dos factores negativos neste filme, não apreciei a forma como a apresentaram. Clark Kent ainda é um desconhecido da sociedade, após anos a esconder-se, aceita os seus poderes e de repente torna-se no único salvador do mundo contra a tirania de Zod.

manofsteel1Quanto ao romance do filme a química entre os atores é quase inexistente. Um beijo rápido e uma enorme confiança um no outro foram factores forçados que descredibilizaram o filme. A prestação Henry Cavill está de louvar, está um ótimo Super-Homem, numa versão mais moderna e atlética. Já negativo foi o papel de Rusell Crowe que não percebi bem a sua posição de fantasma que ajuda Lois a escapar em tecnologia que para os humanos é demasiado avançado. Bem apesar destas falhas, Homem de Aço tornou-se no melhor filme do herói dos últimos tempos com efeitos especiais muito interessantes. No final, apesar de ter salvo a Terra do temível Zod, Super-Homem destruiu completamente a cidade, odiado agora pela maioria dos cidadãos . Mas isso já é história para o próximo filme Superman V Batman. O blogue atribui 3,5 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2golden_star2

Liga da Justiça

justice1
A original Liga da Justiça surgiu em 1960 na banda desenhada realizada pela DC Comics. O desenho animado surgiu em 2001 até 2004. A história é baseada numa Liga formada pelos super-heróis por nós conhecidos, são eles: Super-Homem, Batman, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde, Flash, Mulher-Falcão e o Marciano. Também conhecidos como os “Sete Magníficos“. Apesar de haver algumas trocas pelas mãos dos criadores,  Bruce Timm e Paul Dini na formação da equipa (o Aquaman personagem principal na banda-desenhada foi substituído pela Mulher-Falcão na animação e o facto do Lanterna Verde ser afro) a série foi bastante aplaudida pela crítica principalmente pelo verdadeiro seguimento da BD.

As personagens dispensam apresentações, fazem todos parte da nossa infância, todos nós conhecemos as suas histórias. Mas vou relembrar quais os seus poderes de cada um:

Super-Homem: Super-força, raios laser, super-audição, invulnerabilidade e consegue a capacidade de voar.

Batman: Único super-herói que não possui poderes, apenas inteligência perspicácia e meios tecnológicos.

Flash: Super-velocidade

Mulher-Maravilha: Super-força, consegue voar e as suas braceletes são protectoras.

Marciano: Capacidade de mudar de forma (seja humano ou animal), consegue atravessar paredes, telepatia, e através do seu corpo molecular consegue dissolver-se.

Lanterna-Verde: O seu anel, consegue transforma-se em tudo o que lhe vier à mente

Mulher-Falcão: Consegue voar e o seu martelo é bastante útil nas batalhas.

A missão dos nossos heróis é sempre a mesma, mas que nunca nos cansamos, a Liga da Justiça salva o mundo dos vilões são eles: Joker (inimigo número 1 do Batman), Brainiac (um gorila super-inteligente), Lex Luthor (sempre a quer derrotar o Super-Homem), entre outros.

A série animada da Liga da Justiça conta com cinco temporadas, sendo que a partir da terceira temporada muda de nome para Justice League: Unlimited, devido à nova aquisição de super-heróis no enredo.

Crítica:

Liga da Justiça é uma série animada tanto para miúdos e graúdos, mostrando que a força e o poder pode estar dentro de cada um e que todos temos o poder de vencer os nossos medos. Aventura, privilegiada através da imensas batalhas que os nossos heróis terão de travar, comédia com as piadas do Flash, “engraçadinho do grupo” dos amores e desamores das personagens e valores étnicos e morais a ter em consideração. Assistir a Liga da Justiça pode tornar-se num serão agradável para os amantes de super-heróis com poderes. Na minha opinião o melhor episódio é Wild Cards, onde o Joker leva os nossos heróis quase á loucura e o fim do episódio é impressionante. Eu aconselho vivamente a verem este comic.