Crítica: Inside Out

A Pixar voltou a surpreender com um filme divertido e cheio de energia, dentro da mente de uma menina de 11 anos.

 Bem-vinda de volta Pixar. Já se passaram alguns anos desde o seu último filme de animação, foi em 2013, com Monstros e Companhia: Universidade. Mas desde 2009, com Up-Altamente, que não produziam um filme verdadeiramente inspirador. Voltou o visionário Peter Docter á escrita, e conseguiu outra vez surpreender. Ao ler a sinopse do filme, pensava eu que o filme ia tornar-se demasiado infantil. Afinal que história podiam fazer sobre as emoções humanas? Muito enganada estava eu. Inside Out está longe de ser apenas para crianças, muito pelo contrário, os adultos também entram. [LER MAIS]

[Célia Paula] Review Inside Out_destaque

Anúncios