Saltar para o conteúdo

Etiquetacritica

Crítica: Harry Potter e os Talismãs da Morte – Parte 1

Enquanto Harry corre contra o tempo para salvar o mundo do mal, ele descobre a existência dos três amuletos mais poderosos dos feiticeiros: Os Talismãs da Morte.

Crítica: O Exame

O últimos oito concorrentes para o exame final de um emprego de sonho estão presos numa sala para o teste decisivo. Apenas com uma questão, tudo o que parecia simples, muda, quando são confrontados pela indecisão, medo e confusão.

Crítica: Mr. Peabody e Sherman

Mr. Peabody é um homem de negócios, inventor, cientista, vencedor do prémio Nobel, chef, duas vezes campeão olímpico, génio e por acaso, um cão. Usando a sua engenhosa invenção, a máquina WABAC, Mr. Peabody e seu filho adotivo, Sherman viajam no tempo para viver em primeira mão alguns acontecimentos que mudaram o mundo e interagir com as grandes personalidades históricas.

Crítica: The Hunger Games A Revolta – Parte 1

E a saga continua. Outro filme de Hunger Games, que apesar de encher os cinemas ainda não me convenceu em nada. Em cada filme a minha consideração pela história desce drasticamente. Neste quarto temos o seguimento do “Hunger Games Em Chamas” a luta de Katniss contra a Capital continua igual, e de filme para filme não existe evolução nenhuma.

Crítica: A Culpa é das Estrelas

A história conta-nos como Hazel e Augustus Waters se apaixonam quando se conhecem num grupo de apoio e a maneira extraordinária como ambos encaram o pouco tempo que têm para aproveitar a vida. As vidas de Hazel e Augustus vão sofrer uma inesperada e incrível reviravolta como nunca tinham sonhado, quando juntos vivem uma pequena eternidade recheada de amor, coragem e esperança, capaz de tocar qualquer um. Inspirado no romance best-seller do premiado John Green o filme explora uma contagiante e divertida aventura de dois adolescentes em fase terminal

Crítica: Cinderela (2015)

Os contos de fadas estão na moda, depois da versão live-action de Maléfica de 2014, que contava o outro lado da história de uma das vilãs da Disney, este ano foi a vez de Cinderela. Que, apesar de já ter uma vasta filmografia, ainda nenhuma era uma versão fiel à original. Não será a última, já foi confirmado que para o ano teremos a oportunidade de assistir A Bela e o Monstro no cinema.