Os animes que ando a ver…

Os animes que ando a ver…

A par das séries que ando a ver, para quem não leu aqui está o texto  também estou a ver anime. Normalmente consigo adiantar mais episódios na minha hora de almoço. Fica então aqui a lista do que ando a ver de momento.

Animes que ando a ver1

Sakura Card Captor: Este anime ainda é recente. Estreou há três semanas. Como sou uma fã assumida da Sakura não podia deixar escapar esta oportunidade de continuar a ver a sua história. A animação é linda e as personagens estão mais crescidas.

Boruto: Este está um pouco fora de contexto. Eu não estou a seguir Boruto. Vi alguns episódios soltos, mas nada que me surpreendesse. A história é maçadora, não acontece nada e o Boruto é um embirrento. Nada como o Naruto no seu tempo.

Inuyasha: Comecei a ver para fazer cosplay da Kagome para o Iberanime OPO no ano passado. Fiquei logo rendida a este anime. Como via os episódios no youtube e como houve um tempo que não tive internet, perdi o fio à meada e entretanto comecei a ver outras coisas, como Sabrina A Bruxinha Adolescente. Entretanto já estou a terminar esta temporada da série e já começo com o meu querido Inuysha.

One Piece: Uma relação de amor-ódio. Adiantei muitos episódios e consegui a chegar a meio do anime. Mas entretanto fiquei sem episódios e agora vou ter de começar a ver online. Algo que me custa mais. Estou empenhada a terminar este anime. No meu tempo de almoço vou aproveitar para adiantar os episódios.

Animes que ando a ver2

Fairy Tail: Este é um daqueles animes que seguia de semana em semana religiosamente. Contudo com a proximidade da manga, o anime ficou em hiatus. Já voltou e vai terminar este ano. Nunca mais recuperei “Fairy Tail“. Mas quando terminar os que me falta vou dar mais uma oportunidade.

Dragon Ball Super: Tal como “Fairy Tail” e devido às pausas semanais que fui perdendo o rasto deste anime. Tenho mesmo que me actualizar porque esta história é épica e este ano vai ser o ano de Dragon Ball.

The Heroic Legend of Arslan: Só vi um episódio porque estava à procura de um anime para começar a ver. Como era da mesma escritora de Full Metall, why not? A história parecia interessante, mas tive de abandonar o projeto porque Inuyasha chegou à frente.

Baccano: Outro anime que só vi um episódio. A história era confusa, mas foi isso que me intrigou. Não sei o motivo de não continuar, mas quero fazer isso.

Animes que ando a ver3

Nanatsu no Taizai: Não é dos meus animes favoritos. A narrativa ainda tem muito para dar. A primeira temporada terminei muito bem, mas soube que a segunda já está a ser transmitida. Mais uma para começar a ver.

Digimon Tri: Adoro Digimon. Assim que soube que este grupo ia voltar fiquei feliz da vida. Por isso tenho seguido estes mega episódios. Os últimos tem saído fracos, uma narrativa confusa e com muito para explicar. Espero que próximo seja muito melhor.

One Punch-Man: Adorei ver este anime. Muito engraçado e com personagens carismáticas.  Vai voltar ainda este ano a segunda temporada. Este não vou perder.

Attack on Titan: Terminei recentemente a segunda temporada de Attack on Titan que gostei mais do que a primeira. A história está a tornar-se mais madura e complexa o que é positivo. A continuação deve estar para breve.

Anúncios

Crítica: Shingeki no kyojin Parte 1

Crítica: Shingeki no kyojin Parte 1

Título: Shingeki no kyojin
Ano: 2015
Realização: Shinji Higuchi
Interpretes: Haruma Miura, Kiko Mizuhara, Kanata Hongô
Sinopse: Num mundo onde gigantes humanóides atacam os humanos, Eren junta-se à legião de luta como forma de vingança aos monstros que atacaram a sua vila natal.

Apesar da manga e do anime de sucesso, podem ler aqui. O filme live-action foi uma ideia infeliz. A história foca-se na mesma em Eren, Mikasa e Armin que estão determinados em destruir os titãs que assassinaram as suas família, mas com contornos diferentes. Dividido em duas partes esta obra cinematográfica não se mede por eira nem beira. Argumento confuso, personagens deambulantes e nada tem haver com o original. Falta o sentido lógico do acontecimento e marca-se pela falha a nível historial. Confirmo que só existem pontos negativos e por isso torna-se um martírio assistir a este filme. Eu tinha lido que as críticas eram más, mas queria ver por mim, só consegui ter arrependimento. Os efeitos visuais são uma verdadeira desgraça. É notória a escolha de alguns japoneses para serem os titãs, mas as qualidades humanas foram muito mal disfarçadas, parecendo humanos a devorarem humanos. Medonho de assistir. Outra situação que não percebi foi a cena do bebé titã, ora isso nem sequer está explicado na anime.

As personagens não apresentam química entre elas e estava à espera de mais diversidade. As personalidades também não são como a manga, são totalmente novas e com situações diferentes que se definem. O diálogo é confuso e desconexo, sem pontos de ligação que nos fazem sentir simpatia pelas personagens. Concluindo esta obra está uma desgraça que não devia ter saído do papel. Não existe nenhuma referência que refute esta ideia. O blogue atribui 1,5 estrelas em 5.

Shingeki no Kyojin / Attack on Titan

Shingeki-no-Kyojin

Depois de tanto ouvir falar do anime e nos eventos fartar até aos olhos de ver cosplay ou referências ao anime, a curiosidade falou mais alto e decidi arriscar. Apesar de ter demorado muito tempo a terminar (a culpa não foi minha, a falta de tempo não permite ver tudo), conseguiu ver até ao fim e gostei bastante. Quando conheci a história, achei o tema demasiado complexo. Afinal são um grupo de titãs gigantes que comem pessoas e destroem tudo em seu redor, mas como é que os humanos sobrevivem. Ao ver o anime, percebi que são epifanias que de anos a anos acontecem aos titãs em que a sua origem é desconhecida. O anime surgiu em 2013 e no seu total tem 25 episódios e ainda 5 OVAS (que ainda não vi). A segunda parte tem data prevista para 2016. O anime é muito bom e tem uma qualidade de imagem superior para os dias de hoje. Outros vão aplaudir melhor a manga que foi ilustrada por Hajime Isayama e publicada em 2009.

No epicentro desta história temos Eren Yeager e a sua irmã adoptiva Mikasa Ackerman que perdem os pais num ataque inesperado dos titãs. Alienado com a vontade de destruir todos os seres daquela raça, Eren junta-se ao exercito, Mikasa também se junta. Para acompanhar os irmãos, Armin, o melhor amigo de ambos também aceita proteger os muros da cidade contra os titãs.

attack_on_titan

O sucesso da manga foi iminente, a história era um triller emocional em que o destino das personagens era sempre uma surpresa. Rápidas cenas de ação com momentos de cortar a respiração. Paisagens sangrentas e destruídas causadas pelo terror dos titãs torna a imagem mais apelativa e expectante. O anime assume-se na mesma forma e por essa razão está bem construído. Perfeitos twists e movimentos de estratégia, aumentam a vontade de assistir tudo de uma vez. O facto de existirem várias questões na história, ajuda a aumentar a curiosidade. Esta primeira temporada não deu para responder a tudo, mas vai ter continuação. “Attack on Titan” é um anime moderno que merece toda a nossa atenção e considerado dos melhores do seu ano de estreia. As personagens são fortes e é fácil gostarmos delas, não existem elementos fracos. No mesmo ano em 2015, foram lançados dois filmes live-action da animação, mas segundo dizem não correu muito bem. A música do opening é algo de bestial, aqui fica, e espero que vos tenha convencido a assistirem a este anime, se ainda não o fizeram.