Hereditary

Hereditary

Três bloggers, uma festa do pijama e um filme de terror para assistir, Beautiful Dreams, More Than Entertainment e Tagarela Geek, juntaram-se numa noite cheia de terror e mistério, repleta de doçuras para acompanhar e vamos agora partilhar neste artigo a nossa opinião do filme escolhido para essa sessão, Hereditary.

Sinopse


Gênero: Terror, Mistério
Realização: Ari Aster
Argumento: Ari Aster
Elenco: Toni Collette, Milly Shapiro, Gabriel Byrne…
Duração: 2h 07m

Quando Ellen, a matriarca da família Graham, morre, a família da sua filha começa a desvendar segredos enigmáticos e aterradores. Quanto mais descobrem, mais se veem emaranhados no destino que herdaram. Uma tragédia familiar torna-se assim em algo sinistro e profundamente desconcertante.

Realização


Hereditary” é o primeiro filme de Ari Aster, que até agora tinha realizado curtas-metragens. E, não se saiu nada mal. Aliás, superou as expectativas, na realização e no argumento.

O início do filme foca-se na morte da matriarca e as suas repercussões em cada membro da família. Contudo, depressa percebemos que existe um passado familiar obscuro. Uma maldição que vai sendo descoberta aos poucos e lentamente à medida que a narrativa avança. O argumento vai deixando pistas para a resolução do mistério, e quando pensamos que vai acontecer algo, acontece algo completamente diferente. O filme vai-nos surpreendendo e, claro, assustando. Mas, sempre no momento certo e de uma maneira arrepiante que nos dá vontade de fechar os olhos. E, isso é sempre um bom indicativo de que é um bom filme de terror.

Ari Aster apresenta uma perspectiva ousada de acontecimentos, não só na escrita do argumento, mas também com uma edição e montagem que ajudam ao ambiente tenso do filme. Relembro uma cena que também é apresentada no trailer em que a câmara desce sete palmos de terra enquanto segue o caixão a entrar na terra. Uma sequência que nos dá calafrios só de pensar.

Toni Collette tem uma interpretação fantástica, passando por vários estágios: raiva, medo, luto… Mas, também Alex Wolff, que passa de adolescente rebelde, a criança assustada para o final do filme. O elenco conseguiu suportar bem o impacto emocional presente neste filme. Acredito que não tenha sido fácil digerir várias das cenas filmadas.

Opiniões


É um filme bastante intenso, recheado de mistérios que vão sendo desvendados em cenas muito bem realizadas, com atenção a todos os pormenores, levando-nos assim a sentir aqueles arrepios à medida que as coisas vão ficando mais intensas, quase como se estivéssemos lá a acompanhar tudo na primeira pessoa.

A narrativa bem construída, conseguiu captar a atenção. A curiosidade adensa à medida que o filme avança e só queremos compreender o que vai acontecer aquela família. Os planos escuras tornam a visão dos acontecimentos mais tenebrosa o que ajuda a criar o clima necessário a este género de filmes. Uma vibe negativa deambula durante todo o filme e isso reflecte-se nas cenas retratadas. A própria banda sonora é pesada e ajuda também no ambiente.

Há bastantes anos que não havia um bom filme de terror tão bom como este.

O filme escolhido foi definitivamente uma boa escolha, porque atingiu e excedeu as nossas expectativas, queríamos um filme de terror e foi isso que tivemos, com direito a várias cenas assustadoras proporcionando assim aqueles tapar os olhos em antecipação e espreitar por entre os dedos levando assim um valente susto.

Ainda bem que o vimos acompanhadas e mesmo assim, tivemos de ver um filme de animação a seguir para animar e assim evitar uma noite repleta de pesadelos.

Espero que tenham gostado desta nossa análise conjunta do filme e que este seja o primeiro de muitos artigos feitos pelas três.

Classificação – 4

Anúncios

E agora? Ficamos sem Super-Homem

E agora? Ficamos sem Super-Homem

A notícia foi lançada há dois dias e os fãs ainda estão em estado de choque. Negociações para uma possível participação no filme “Shazam” (estreia a 5 de abril de 2019), caíram por terra e mudanças no estúdio criaram a sentença final, Henry Cavill pode não voltar a usar a capa de Super-Homem.

Depois dos vários sinais de Hollywood a não considerarem o ator Ben Affleck para mais filmes da DC como Batman. Relembro que o ator voluntariamente decidiu entrar numa clínica de reabilitação, devido ao seu vício com o álcool. A porta para Henry Cavill para ser o Super-Homem novamente, parece que também se está a fechar. Após filmes como “Homem de Aço“, “Batman V Superman: O Despertar da Justiça” e “Liga da Justiça“, o ator pode ter os dias contados com a Warner Bros.

Motivos de mudança de estratégia são as principais razões apontadas. Os estúdios pretendem mudar o rumo dos seus filmes de super-heróis da DC Comics. Com filmes como “a” e “Aquaman” em caixa, estão a pensar noutras histórias é o caso de “Supergirl“, a origem desta super-heroína, o que deixaria de parte Cavill, pois seria necessário um Super-Homem mais novo. Em julho o ator já tinha dado indicações que a sua participação como Super-Homem ainda estava muito incerta. Contudo recentemente o ator foi confirmado na série “The Witcher” que será produzida pela Netflix e será o protagonista Gerald de Rivia.

Esta notícia abalou-me porque esperava ver mais de Henry Cavill como super-herói, que na minha opinião foi o melhor Super-Homem no cinema. Os filmes da Liga da Justiça ficaram por terminar (pelo menos por agora), mesmo depois daquelas revelações de Lex Luthor no final, para a criação de uma liga de vilões. Uma crítica grande para a DC e Warner Bros que não conseguiram construir bem a timeline dos eventos, e tal danifica gravemente as narrativas dos filmes, criando confusão aos fãs. Ao contrário da Marvel que construiu os filmes durante 10 anos, com o propósito de culminar tudo num único filme, “Vingadores: Guerra do Infinito“, e que tão bem idealizado.

Inuyasha o Filme – Sentimentos Que Transcendem o Tempo

Inuyasha o Filme – Sentimentos Que Transcendem o Tempo

Título: Inuyasha – Toki wo Koeru Omoi
Ano: 2001
Realização: Toshiya Shinohara
Interpretes: Kappei Yamaguchi, Satsuki Yukino, Kôji Tsujitani..
Sinopse: Inuyasha, um meio demónio e Kagome uma viagante do tempo terão de derrotar, Menomaru um demónio chinês que tem como objectivo invadir o Japão.

A manga de sucesso, criado por Rumiko Takahashi, conseguiu a sua adaptação em anime e o seu primeiro filme em 2001. A animação mereceu um novo lustre com esta obra cinematográfica. As personagens apresentam traços mais delicados e diferentes do anime. A história complementa o que já conhecemos. Inuyasha é meio demónio e juntamente com Kagome, uma rapariga do tempo atual que conseguiu viajar no tempo até à época feudal, Sango, uma guerreira, Miroku, um sacerdote e Shippo, um youkai, pretendem encontrar os pedaços da shikon no kakera, uma poderosa pedra de magia. Desta vez o grupo terá um forte inimigo em mãos. Menomaru um demónio chinês que tenciona derrotar Inuyasha, e seguir o legado do seu pai, destruído pelo pai do protagonista. Este caminho de vingança, não será fácil para o grupo.

A narrativa apresenta aspectos positivos, com vários momentos emocionais e ação também não falta. São apresentadas novas personagens e mesmo outras personagens que fazem parte do enredo inicial juntam-se ao acontecimento, refiro-me a Sesshoumaru, meio-irmão de Inuyasha e Kikyo, um antigo amor do protagonista. “Inuyasha o Filme – Sentimentos Que Transcendem o Tempo” consegue manter-se razoavelmente no mesmo nível do original e não ultrapassa os limites na sua intervenção. Concluindo este é um filme que se torna um complemento para os fãs do anime e apresenta um desenrolar de ações e contornos interessantes para as personagens, sem estragar o que já foi feito. O blogue atribui 3 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2

Curtas Vila do Conde

Curtas Vila do Conde

O Curtas – Festival Internacional de Cinema em formato de curta-metragens invade novamente a cidade Vila do Conde durante os dias 14 a 22 de julho para a sua 26ª edição. A par dos outros anos espera-se muita animação e diversidade na qualidade dos filmes exibidos. No total o festival apresenta 90 sessões e mais de 200 filmes, provenientes de 40 países diferentes.

Como cabeça de cartaz da programação do Curtas temos a Competição Nacional. Reunindo o melhor do cinema português durante 2017 e 2018, com filmes assinados por jovens já conhecidos ou ainda promessas futuras. A seleção oficial conta com 17 filmes no total: “3 Anos Depois”, de Marco Amaral; “À Tona”, de Filipe Abranches; “Agouro”, de David Doutel e Vasco Sá; “Água Forte”, de Mónica Baptista; “Anteu”, de João Vladimiro; “Aquaparque”, de Ana Moreira; “Declive”, de Eduardo Brito; “Entre Sombras”, de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos; “Equinócio”, de Ivo M. Ferreira; “Madness”, de João Viana; “Nevoeiro”, de Daniel Veloso; “Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude)”, de David Pinheiro Vicente; “Pas de Confettis”, de Bruno Ferreira; “Pixel Frio”, de Rodrigo Areias; “Placenta”, de Paulo Lima; “Sara F.”, de Miguel Fonseca e “Sheila”, de Gonçalo Loureiro.

Na competição internacional mantém-se uma relação entre o formal, a temática e o género cinematográfico. Trinta e uma curtas-metragens, entre as quais constam as últimas obras de cineastas premiados tanto no próprio festival, como internacionalmente, como Ben Rivers e Ben Russell, Bertrand Mandico, Helena Girón e Samuel M. Delgado e João Paulo Miranda Maria. A Competição de Vídeos Musicais, integrada na secção Stereo e dedicada a celebrar a relação entre música e cinema, apresenta uma sessão com o melhor do género a nível nacional. Por fim, a Competição Take One!, este ano alargada a mais seis países europeus, além de Portugal, dedica-se à descoberta daquilo que melhor se faz nas escolas de cinema.

O Curtas de Vila do Conde investe também numa programação dedicada aos mais novos, para desde pequenino criar o gosto pelo cinema. O Curtinhas apresenta também uma secção competitiva, dividida em três faixas etárias (M/3, M/6 e M/10), além de vários workshops e outras atividades didáticas dedicadas aos mais  novos. O filme “The Incredibles 2: Os Super-Heróis” abre a secção logo no primeiro dia do festival, a 14 de julho, numa sessão para toda a família.

Mothers-Day-The-Incredibles-Helen-Parr-1

Paralelamente ao festival, outras sugestões são apresentadas pela cidade de Vila do Conde. Exposições, workshops, animações, festa, música e muito convívio é tudo e mais do que se pode esperar deste festival que conta com a sua 26ª edição. Não perca esta oportunidade de conhecer o melhor cinema de curtas durante os dias 14 a 22 de julho em Vila do Conde.

O caminho até “Vingadores: Guerra do Infinito”

O caminho até “Vingadores: Guerra do Infinito”

O culminar de toda a história e todas as linhas temporais vão juntar-se neste próximo filme que estreia mundialmente a 26 de abril. Com esta técnica os produtores da Marvel previnem possíveis spoilers. Este será o maior e provavelmente o mais longo filme da Marvel alguma vez feito.  Esperam-se grandes surpresas (boas a más)  sobre o destino das nossas personagens favoritas.  No entanto algumas perguntas prevalecem. Será que Thanos vai conseguir todas as Pedras do Infinito? Se sim, a que custo?  Está tudo em aberto, e sem dúvida tudo pode acontecer.

Os 10 melhores livros de Nicholas Sparks adaptados ao cinema

Os 10 melhores livros de Nicholas Sparks adaptados ao cinema

Depois de ver mais um filme do escritor Nicholas Sparks, percebi que já os vi quase todos. Podem achar lamechas, mas de vez em quando sabe bem assistir a um filme com uma história assim. Romance e muito drama à mistura, um misto de sentimentos que ninguém fica indiferente. Esta é uma lista das melhores adaptações para cinema dos livros de Nicholas Sparks.

10º A Melodia do Adeus

Miley Cyrus conheceu o seu atual namorado Liam Hemsworth no filme “Melodia do Adeus“. Ambos interpretam um casal que se apaixona. Ronnie é uma rapariga rebelde que é obrigada a passar as férias de verão no Sul com o seu pai. Através da paixão pela música surge um romance que não vai ser fácil devido ao clima emocional de ambos.

A Melodia do Adeus - www.wook.pt

9º O Sorriso das Estrelas

Resultado de imagem para night Rodanthe gif

Por vezes é difícil entregarmos-nos ao amor. Um dos obstáculos pode ser a idade que já avançada pelo tempo, descobre que é melhor desistir. Em “O Sorriso das Estrelas“, Richard Gere e Diane Lane apaixonam-se como se fosse a primeira vez. Paul é um médico que viaja para visitar o seu filho, contudo é surpreendido pelo afeto que sente por uma mulher com um casamento fracassado numa praia perto do farol.

8º Palavras que nunca te direi

Resultado de imagem para message on the bottle movie gif

Em 1999 este foi o primeiro livro de Nicholas Sparks adaptado ao cinema. “Palavras que nunca te direi” tem como protagonista o galã Kevin Costner e Robin Wright. Theresa descobre uma estranha mensagem numa garrafa na praia. Decidida a procurar o autor daquelas palavras, parte numa viagem de auto-descoberta.

7º Juntos ao Luar

Channing Tatum (que ficou recentemente solteiro) faz par romântico com Amanda Seyfried neste filme. Um soldado apaixona-se por uma estudante conservadora no tempo que ele está em casa antes de partir para a sua missão. Juntos definem a lua como ponto de encontro. Porque não importa onde estiveres, a lua nunca é maior do que o teu polegar.

Resultado de imagem para dear john gif

6º Uma Escolha por Amor

Apesar de primeiro estranhar, gostei muito da química entre estes dois. Travis e Gabby são vizinhos e não se dão bem ao início. Na pequena vila costeira apaixonam-se apesar de já manterem uma relação. Uma trágica situação vai mudar a vida de ambos e por à prova o amor que sentem um pelo outro.

Imagem relacionada

5º Um Refúgio para a Vida

Uma mulher com um passado misterioso, muda-se para Southport, North Carolina. Começa a apaixonar-se por um viúvo e só ele vai conseguir confrontar o terrível segredo do passado dela. Este é um filme sobre recomeços e que possível sempre encontrar o amor.

Resultado de imagem para safe haven gif
Um Refúgio para a vida- www.wook.pt

4º O Melhor de Mim

Entre o passado e o presente compreendemos o romance de Dawson e Amanda. Um jovem casal que se apaixonou em adolescente, mas que uma terrível situação os separou. Reencontraram-se 20 anos depois e perceberam que o amor ainda existe, apesar de terem avançado com as suas vidas. Como não podia deixar de ser Nicholas Sparks adiciona o fator trágico à história.

Imagem relacionadaNicholas Sparks - www.wook.pt

3º Uma Vida a Teu Lado

Gosto deste por seguir uma narrativa diferente. “Uma vida a teu lado” apresenta duas histórias paralelas. Além disso adiciona o factor de ação. Luke, o cowboy de rodeo, apaixona-se por Sofia uma estudante. Contudo a vida de Luke é arriscada devido à sua perigosa profissão. Será o amor mais forte?

Resultado de imagem para the longest ride gif

2º Um Amor para Recordar

Provavelmente o primeiro filme que vi de Nicholas Sparkes. Dois adolescentes da Carolina do Norte. Landon Carter e Jamie Sullivan juntam-se depois das confusões de Landon. Obrigado a ser um aluno melhor tem a ajuda de Jamie nos estudos. Apenas existe uma regra: não se podem apaixonar. Evidentemente que algumas regras são para quebrar, contudo Jamie esconde um segredo.

Imagem relacionada

1º O Diário da Nossa Paixão

Em primeiro lugar só podia estar “O Diário da Nossa Paixão“. Já o vi uma dezena de vezes e gostos sempre. Este foi o único livro que li do autor. Allie e Noah não se suportavam. Isso até ao dia em que ele a obriga a sair consigo. Um amor de verão que será curto. Os pais da jovem não apoiam o romance e proíbem de se encontrarem. Só o tempo os vai juntar, quando passados anos se reencontram e esclarecem todo o passado. Um jovem Ryan Gosling e Rachel McAdams assumem o protagonismo.

Resultado de imagem para the notebook gif

Qual é para vocês o melhor filme?

Os filmes de heróis que mais esperamos este ano

Os filmes de heróis que mais esperamos este ano

Os estúdios de cinema encontram a sua galinha dos ovos de ouro. Os filmes de super-heróis conseguem vender bem. Quase todos os anos somos abordados com filmes dedicados a esta temática de heróis com super-poderes. Depois do filme Black Panther (que em breve terá crítica no blogue) o primeiro super-herói de cor a ter um filme próprio arrasou bilheteiras e tornou-se num dos melhores filmes da Marvel dos últimos tempos. Mas durante o ano de 2018 mais filmes do género apareceram. Aqui fica a lista.

Avengers: Infinity War

4 de maio

É já em maio que o um dos filmes mais arriscados de super-heróis vai estrear. Em Avengers: Infinity War todos os heróis da Marvel vão se juntar, para derrotar um inimigo em comum, o destruidor Thanos. Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Homem-Aranha, Guardiões da Galáxia, Dr. Strange, Black Widow, Scarlet Witch. Todos estes heróis num só filme. Vai ser ousado mas penso que vai valer a pena.

Deadpool 2

18 de maio

No mesmo mês, a Marvel não vai ter mãos a medir para tanto filme. Estreia Deadpool 2. Depois do sucesso do primeiro filme, este segundo promete mais aventura, má língua e muita ação. Ryan Reynolds volta a ser o protagonista deste anti-herói que só pensa nele.

The Incredibles 2

14 junho

A continuação do filme de super-heróis criada pela Pixar vai finalmente chegar aos cinemas. A espera foi longa mas finalmente vai estrear. A família Incredible terá novos desafios, mas ainda não sabemos muito sobre o assunto. Um filme para toda a família.

Ant-man and the Wasp

6 julho

Outra continuação dos estúdios da Marvel. Depois do filme de 2015, Ant-Man tem uma parceira, Wasp. Esta é a primeira vez desta personagem no grande ecrã. O primeiro trailer já foi lançado e podemos esperar por muita ação e comédia.

Venom

5 outubro

Venom, o vilão de Spider-man vai ter o seu primeiro filme próprio. Interpretado por Tom Hardy, será um filme que vamos torcer pelo mau da fita? A sua origem vai ser explicada e o primeiro teaser já foi lançado e eu já fiquei ansiosa.

X-men Dark Phoenix

2 novembro

Ainda não se sabe muito sobre X-Men Dark Phoenix. Quem viu o último X-Men Apocalypse percebeu que Jean Grey (Sophie Turner) para derrotar o vilão teve que soltar todo o seu poder. Tal efeito criou a Dark Phoenix, uma devastadora força mutante. O filme estreia em novembro. Ainda não tem trailer.

x_men_apocalypse

Aquaman

21 dezembro

Esta personagem já nos foi apresentada no filme “Liga da Justiça” (2017), mas as suas origens ainda não são bem conhecidas. “Aquaman” será o filme da DC lançado este ano, com Jason Momoa no principal papel.

jason momoa-got-aquaman

Robocop

Robocop

Título: Robocop
Ano: 2014
Realização: José Padilha
Interpretes: Joel Kinnaman, Gary Oldman, Michael Keaton…
Sinopse: Em Detroit em 2028, quando Alex Murphy, um marido amada, um pai e um bom polícia – é gravemente ferido devido ao seu dever, a Omnicorp uma multinacional encontra a oportunidade perfeita para torna-lo na nova aposta do futuro policial.

Robocop-2

Os filmes do “Robocop” marcaram a minha infância. Lembro-me que ficava acordada até tarde (talvez era só até às 11 horas ou meia-noite, mas para mim já era tarde) para assistir ao filme, transmitido na televisão. Não era o meu género, mas gostava. Como costumava entreter-me com os brinquedos dos meus primos, alusivos a esta personagem, conhecia-o bem. A história de um polícia-robô para mim na altura sempre foi muito banal. Era perfeitamente possível. Agora, com mais idade percebo que não é bem assim. Ainda existe uma grande barreira entre a assistência das máquinas nas tarefas dos humanos. Será possível? Temas maioritariamente morais refutam esta ideia. Um robô sem emoções, apesar de conseguir mais eficácia, nunca poderá substituir um ser humano. É nesse tema que se foca este remake de “Robocop“.

Nesta obra cinematográfica, realizada por José Padilha o polícia robótico é criado de forma a limitar os crimes nas cidades, num futuro próximo. O projeto ficou restringido devido à falta de argumentos entre liberadamente deixarmos a cidade em segurança, nas mãos de uma máquina. O projeto recebe novos contornos, quando Alex Murphy um polícia sobre graves ferimentos após uma explosão. Assim renasce o Robocop, uma máquina, com emoções humanas.

O filme avança lentamente e não cativa a atenção do espectador. O enredo é muito vago e desordenado. Faltava uma continuação, contudo vejo que seja pouco provável de acontecer. Joel Kinnaman interpreta um Robocop, muito sério e desinteressante. Não senti muito empatia por esta personagem, prefiro o original. Concluindo este filme está muito mediano. O blogue atribui 3 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2

Lista favorita de Filmes de A a Z

A – Amor Acontece (Love Actually)

Se há filme que tenho de ver todos os anos, sem excepção, é este. Todos os anos a regra é a mesma, e a vontade também. “Amor Acontece” é das melhores comédias românticas e não consigo me cansar das personagens, nem da história. Nem que seja só para ver Hugh Grant a dançar.

BBack to the Future (Regresso ao Futuro)

Que filme mais original e inteligente. Back to the Future faz rir do princípio ao fim. O sucesso foi tanto que consagrou-se numa trilogia. Ainda hoje várias referências desta obra cinematográfica estão marcadas na nossa cultura.

C – Cinema Paradiso

Acho que foi mesmo com este filme que percebi que a minha paixão pelo cinema, ia ser um amor para a vida. Tal como a paixão de Salvatore em “Cinema Paradiso”. Um filme mesmo comovente que nos faz repensar nos valores da vida. Então aquela cena final dos beijos proibidos do cinema ainda me deixa a lágrima no canto do olho.

DDivertidamente (Inside Out)

Este filme de animação da Disney Pixar é dos melhores já feitos pelo grupo. A história das emoções presentes em cada um de nós está perfeitamente bem escrita. “Trocando por crianças”, compreendemos melhor o que se passa na nossa mente. Adorei.

E – Easy A (Ela é Fácil) / Eternal Sunshine of the Spotless Mind (O Despertar da Mente)

Não consigo escolher, gosto muito dos dois. Se procuram uma comédia leve e bastante divertida, Easy A é a resposta. Ainda no início da sua carreira, Emma Stone era a protagonista deste filme. Um argumento bem escrito e com diálogos bem estruturados. Ela é Fácil foi uma agradável surpresa. O Despertar da Mente é daqueles filmes que nos toca emocionalmente. Um romance que não estava destinado, mas afinal quem somos nós para prevermos o futuro. Quem não viu, é um obrigatório.

F – Forrest Gump

Gosto destas histórias de vida. Tão impressionantes que nos fazem suspirar em cada frase. Tom Hanks interpreta carinhosamente o papel que vai sempre marcar a sua vida. “Forrest Gump” é um filme de gerações. Estou com vontade de o ver novamente.

G – Godfather (O Padrinho)

Outro filme com uma história marcante. Uma família e um legado a ser cumprido. Vi toda a trilogia, os filmes são longos, mas a história é intensa. Merece ser visto pelo menos uma vez na vida.

H – Harry Potter

Cresci com Harry Potter. Foi a minha companhia durante anos e por isso merece estar nesta lista. Todos os filmes tem a sua essência que se completam, num só. Por isso não vou escolher qual gosto mais. Gosto de todos.

I – Inception (A Origem)

Christopher Nolan é dos meus realizadores favoritos de sempre. Um homem visionário que consegue captar o inesperado e surpreende sempre a cada filme. Inception foi criado da sua mente e está um filme espectacular.

Continue reading “Lista favorita de Filmes de A a Z”

Lista Vencedores Óscares 2017

Lista Vencedores Óscares 2017

Melhor Filme

Moonlight

Arrival

Fences

Hacksaw Ridge

Hell or High Water

Hidden Figures

La La Land

Lion

Manchester by the Sea

Melhor Realizador

Damien Chazelle – La La Land

Barry Jenkins – Moonlight

Denis Villeneuve – Arrival

Kenneth Lonergan – Manchester by the Sea

Mel Gibson – Hacksaw Ridge

 

Melhor Ator/(Principal)

Casey Affleck – Manchester by the Sea como Lee Chandler

Andrew Garfield – Hacksaw Ridge como Desmond Doss

Denzel Washington – Fences como Troy Maxson

Ryan Gosling – La La Land como Sebastian Wilder

Viggo Mortensen – Captain Fantastic como Ben Cash

 

Melhor Atriz/Actriz (Principal)

Emma Stone – La La Land como Mia Dolan

Isabelle Huppert – Elle como Michèle LeBlanc

Meryl Streep – Florence Foster Jenkins como Florence Foster Jenkins

Natalie Portman – Jackie como Jackie Kennedy

Ruth Negga – Loving como Mildred Loving

 

Melhor Ator/Secundário

Mahershala Ali – Moonlight como Juan

Dev Patel – Lion como Saroo Brierley

Jeff Bridges – Hell or High Water como Marcus Hamilton

Lucas Hedges – Manchester by the Sea como Patrick Chandler

Michael Shannon – Nocturnal Animals como Bobby Andes

 

Melhor Atriz Secundária

Emma Stone – La La Land

Viola Davis – Fences como Rose Maxson

Michelle Williams – Manchester by the Sea como Randi Chandler

Naomie Harris – Moonlight como Paula

Nicole Kidman – Lion como Sue Brierley

Octavia Spencer – Hidden Figures como Dorothy Vaughan

 

Melhor Argumento – Original

Manchester by the Sea – Kenneth Lonergan

20th Century Women – Mike Mills

Hell or High Water – Taylor Sheridan

La La Land – Damien Chazelle

The Lobster – Yorgos Lanthimos e Efthymis Filippou

 

Melhor Roteiro – Adaptado

Moonlight – Barry Jenkins por In Moonlight Black Boys Look Blue de T. McCraney

Arrival – Eric Heisserer por Story of Your Life de Ted Chiang

Fences – August Wilson por Fences de August Wilson

Hidden Figures – Allison Schroeder e T. Melfi por Hidden Figures de M. Shetterly

Lion – Luke Davies por A Long Way Home de Saroo Brierley e Larry Buttrose

 

Melhor Filme de Animação

Zootopia

Kubo and the Two Strings

La Tortue rouge

Ma vie de Courgette

Moana

 

Melhor Filme Estrangeiro

Forushande ( Irão)

En man som heter Ove ( Suécia)

Tanna ( Austrália)

Toni Erdmann ( Alemanha)

Under sandet ( Dinamarca)

 

Melhor Documentário em Longa-metragem

O.J.: Made in America

13th

Fuocoammare

I Am Not Your Negro

Life, Animated

 

Melhor Documentário em Curta-metragem

The White Helmets

4.1 Miles

Extremis

Joe’s Violin

Watani: My Homeland

Melhor Curta-metragem

Mindenki

El corredor

Ennemis Intérieurs

La femme et le TGV

Silent Nights

 

Melhor Animação em Curta-metragem

Piper

Blind Vaysha

Borrowed Time

Pear Cider and Cigarettes

Pearl

 

Melhor Banda Sonora

La La Land – Justin Hurwitz

Jackie – Mica Levi

Lion – Dustin O’Halloran e Hauschka

Moonlight – Nicholas Britell

Passengers – Thomas Newman

 

Melhor Canção original

“City of Stars” por La La Land – Justin Hurwitz, Pasek e Paul

“Audition (The Fools Who Dream)” por La La Land – Justin Hurwitz, Pasek e Paul

“Can’t Stop the Feeling!” por Trolls – Justin Timberlake, Max Martin e Shellback

“How Far I’ll Go” por Moana – Lin-Manuel Miranda

“The Empty Chair” por Jim: The James Foley Story – J. Ralph e Sting

 

Melhor Edição de Som

Arrival – Sylvain Bellemare

Deepwater Horizon – Wylie Stateman e Renée Tondelli

Hacksaw Ridge – Robert Mackenzie e Andy Wright

La La Land – Ai-Ling Lee e Mildred Iatrou Morgan

Sully – Alan Robert Murray e Bub Asman

 

Melhor mistura de Som

Hacksaw Ridge – Kevin O’Connell, Andy Wright, Robert Mackenzie e Peter Grace

13 Hours: The Secret Soldiers of Benghazi – Russell, Summers, Haboush e Ruth

Arrival – Bernard Gariépy Strobl e Claude La Haye

La La Land – Andy Nelson, Ai-Ling Lee e Steve A. Morrow

Rogue One: A Star Wars Story – David Parker, C. Scarabosio e Stuart Wilson

 

Melhor Direção de Arte

La La Land – Sandy Reynolds-Wasco e David Wasco

Arrival – Patrice Vermette e Paul Hotte

Fantastic Beasts and Where to Find Them – Stuart Craig e Anna Pinnock

Hail, Caesar! – Jess Gonchor e Nancy Haigh

Passengers – Guy Hendrix Dyas e Gene Serdena

 

Melhor Cinematografia/Fotografia

La La Land – Linus Sandgren

Arrival – Bradford Young

Lion – Greig Fraser

Moonlight – James Laxton

Silence – Rodrigo Prieto

 

Melhor Maquiagem

Suicide Squad – Alessandro Bertolazzi, Giorgio Gregorini e Christopher Nelson

En man som heter Ove – Eva von Bahr e Love Larson

Star Trek Beyond – Joel Harlow e Richard Alonzo

 

Melhor /Guarda-Roupa

Fantastic Beasts and Where to Find Them – Colleen Atwood

Allied – Joanna Johnston

Florence Foster Jenkins – Consolata Boyle

Jackie – Madeline Fontaine

La La Land – Mary Zophres

 

Melhor Edição/Montagem

Hacksaw Ridge – John Gilbert

Arrival – Joe Walker

La La Land – Tom Cross

Hell or High Water – Jake Roberts

Moonlight – Nat Sanders e Joi McMillon

 

Melhores Efeitos Visuais

The Jungle Book – Robert Legato, Adam Valdez, Andrew R. Jones e Dan Lemmon

Deepwater Horizon – Craig Hammeck, Jason Snell, Jason Billington e Burt Dalton

Doctor Strange – Stephane Ceretti, Richard Bluff, Vincent Cirelli e Paul Corbould

Kubo and the Two Strings – S. Emerson, Oliver Jones, Brian McLean e Brad Schiff

Rogue One: A Star Wars Story – J. Knoll, Mohen Leo, Hal Hickel e Neil Corbould