Saltar para o conteúdo

CategoriaCrítica

A minha opinião sobre os filmes que vejo.

Crítica – Fantástico Homem Aranha

A primeira saga foi realizada por Sam Raimi, e ao comunicaram um reboot, desta vez com um Amazing, fez dos fãs ficarem duvidosos quanto à recepção deste novo filme. Não seria muito cedo para começar tudo de novo? Novo enredo, novo vilão, novos atores. Tudo diferente. Mas correu tudo pelo melhor, o filme foi considerado um sucesso.

Crítica: Prometo Amar-te

Este filme consegue mostrar o amor incondicionalidade da situação, um amor verdadeiro e para sempre. A história fala-nos de um casal, Paige e Leo que vivem felizes nos subúrbios de Chicago. Cada um tem o seu emprego, que apesar de não dar muito dinheiro, é o sonho de cada um. Ela é artista e ele editor de música. Porém tudo isso muda, quando um terrível acidente de carro faz perder toda a memória de Paige nos seus últimos 5 anos. Com amnésia, logo não faz a mínima ideia de quem Leo passa ser, nem se lembra de alguma vez o ter conhecido. Agora cabe a Leo ter a difícil tarefa de fazer Paige apaixonar-se por si uma segunda vez. Será que vai conseguir?

Crítica: Sem Tempo

O triller In Time mostra-nos uma realidade bem diferente da nossa. Um mundo onde os humanos não envelhecem após os vinte e cinco anos e que após essa idade, todo o seu tempo é contabilizado através de um relógio genético no braço esquerdo de cada um, indicando quanto tempo cada um tem de vida. Neste mundo o dinheiro é substituído por tempo. Quem mais tempo tiver no braço mais vive, podendo até se tornar imortal, caso contrário morre por não ter tempo. Apesar de ser um filme com um enorme conceito, não antes abordado, a história está muito aquém das expectativas deportadas no filme.

Crítica: Escritor Fantasma

Este filme é caracterizado por ser um thriller intenso onde prevalece a mentira, a morte e a traição. Sobre um conjunto de teorias da conspiração entre o mundo da política e associações secretas. Onde apenas um homem pode descobrir toda a verdade, através da sua escrita. Ewan MacGregor interpreta o “escritor fantasma” que está encarregue de escrever as memórias do antigo primeiro-ministro britânico

Crítica: Kick ass

O filme começa com o seguimento da vida de Dave Lizewski, um adolescente nerd aparentemente normal. Face ás injustiças que vive diariamente, Dave faz uma questão que o perturba: “Porque é que ninguém tentou ser um super-herói?”. Apesar de ser rebaixado pelos seus amigos, pois acreditavam que tais ideias são loucas, Dave, não desiste compra um fato de mergulho verde e amarelo online e esconde a sua identidade, decidido a ser um herói que protege a cidade em que vive. Transforma-se em Kick-ass. Apesar de ir contra todas as probabilidades, torna-se um fenómeno, reconhecido por todos.

50-50 blogbeautifuldreams

Crítica: 50/50

Adam (Joseph Gordon-Levitt) um rapaz perfeitamente vulgar, tem um trabalho estável e uma namorada que ama, porém devido a umas dores nas costas decide ir ao médico. A partir daí descobre que sobre de uma das doenças mais mortais da Humanidade, o cancro.

Crítica: Easy A

asy A conta-nos a história de Olive Penderghast (Emma Stone) uma adolescente que não tem uma vida social muito atractiva. No entanto tudo isso mudo quando vê-se obrigada a mentir sobre a sua vida sexual. Depois da mentira sobre a perda da sua virgindade se espalhar por toda a escola, Olive vê a sua vida paralela à de Hester Prynne, em “A Letra Escarlate” (Adultery), um livro que está a estudar atualmente na escola. Porém a jovem decide tirar proveito da sua má fama, recebendo bens por cada mentira, avançando assim na sua vida social e financeira. Porém quando a sua imagem começa a degradar-se, e a perder amigos, Olive toma atitude de acabar de vez com os boatos a seu respeito. Mas como acabar com algo deste género?

Crítica: Crazy, Stupid Love

Estava tudo bem na vida de Cal Weaver (Steve Carrel), tem dois filhos que adora, uma casa paga, um emprego rentável e é casado com uma mulher que ama. Mas tudo muda, quando a sua esposa Emily (Julianne Moore) confessa que já o traiu com um colega de trabalho (Kevin Bacon) e por isso quer o divórcio.

Crítica: Blue Valentine

Cindy (Michelle Williams) e Dean (Ryan Gosling) que passam uma noite romântica longe da filha para reatar a paixão do casal. Este é um retrato honesto de uma história de amor entre o passado e o presente. Sendo que no filme existem “flashes” de ambos como se conheceram, namoraram e casaram.

Crítica: Amanhecer – Parte 1

O quarto filme da Saga Twilight chegou ás salas dos cinemas. Breaking Dawn (Amanhecer) – Parte 1 juntou os fãs de todo o mundo para assistirem ao tão aclamado e esperado filme. Juntando os jovens atores nos papéis principais Robert Pattinson e Kristen Stewart como o Edward um elegante vampiro e Bella uma humana teimosa. O casal vive momentos de sonho, aguardam pelo dia mais esperado das suas vidas, o seu casamento.