Inuyasha

Inuyasha

Inuyasha é uma manga criada por Rumiko Takahashi em 1996. A adaptação televisiva não demorou a chegar e em 2000 foi lançado o primeiro episódio. Os estúdios Sunrise produziam o anime, mas em 2004 deixaram a obra incompleta. Em 2009 “InuYasha: The Final Act” foi lançado por outra emissora. A história começa em Tóquio nos tempos atuais, Kagome uma rapariga vive com a mãe, o avô e o irmão mais novo no santuário de Shinto. Enquanto procura o seu gato, perto do poço sagrado, um espírito empurra-a para o outro lado. Kagome, viaja no tempo, até ao período Sengoku do Japão. Desesperada e a fugir o monstro youkai, Kagome, libera o meio-demómio InuYasha que estava preso a uma árvore. Embora se revele útil, Inuyasha revela-se um problema maior. Preso a uma árvore durante 50 anos tem rancor da antiga reencarnação de Kagome, Kikyou, a sacerdotisa que o amaldiçoou. Kagome rapidamente se torna um alvo pois é a portadora da jóia das quatro almas, a Shikon no Tama. À medida que a aventura continua, novas personagens acrescentam-se ao grupo, é o caso de Shippou, uma jovem raposa orfão; Miroku, um monge que sofre uma uma poderosa maldição; e Sango uma destruidora de youkais que viu todo o seu clã ser morto. O grupo tem um objectivo, derrotar Naraku, o vilão e o principal culpado de todas as maldades que aconteceram às personagens.

inuyasha-2

Inuyasha” apresenta um argumento bem equilibrado e completo. Uma mistura ideal entre a ação, romance e drama necessário para uma história que nos faz colar ao ecrã. As personagens também são carismáticas e todas fazem parte da narrativa e ainda conseguem evoluir. Não existe personagens desnecessárias e cada uma criou o seu próprio lugar. Os diálogos bem escritos, consolidam bem o carácter dos protagonistas no avançar da história.

Além de uma animação bem delineada com 193 episódios de anime, completa-se com mais quatro filmes (alguns já podem ler a crítica aqui no blogue). “Inuyasha” prevalece certas mensagens sobre a amizade, amor, família, rendição e fazer o que está certo. O coração mais puro é sempre o mais forte.
Na minha opinião gostei bastante de assistir a este anime que não mudava rigorosamente nada.

Anúncios

Inuyasha o Filme – Sentimentos Que Transcendem o Tempo

Inuyasha o Filme – Sentimentos Que Transcendem o Tempo

Título: Inuyasha – Toki wo Koeru Omoi
Ano: 2001
Realização: Toshiya Shinohara
Interpretes: Kappei Yamaguchi, Satsuki Yukino, Kôji Tsujitani..
Sinopse: Inuyasha, um meio demónio e Kagome uma viagante do tempo terão de derrotar, Menomaru um demónio chinês que tem como objectivo invadir o Japão.

A manga de sucesso, criado por Rumiko Takahashi, conseguiu a sua adaptação em anime e o seu primeiro filme em 2001. A animação mereceu um novo lustre com esta obra cinematográfica. As personagens apresentam traços mais delicados e diferentes do anime. A história complementa o que já conhecemos. Inuyasha é meio demónio e juntamente com Kagome, uma rapariga do tempo atual que conseguiu viajar no tempo até à época feudal, Sango, uma guerreira, Miroku, um sacerdote e Shippo, um youkai, pretendem encontrar os pedaços da shikon no kakera, uma poderosa pedra de magia. Desta vez o grupo terá um forte inimigo em mãos. Menomaru um demónio chinês que tenciona derrotar Inuyasha, e seguir o legado do seu pai, destruído pelo pai do protagonista. Este caminho de vingança, não será fácil para o grupo.

A narrativa apresenta aspectos positivos, com vários momentos emocionais e ação também não falta. São apresentadas novas personagens e mesmo outras personagens que fazem parte do enredo inicial juntam-se ao acontecimento, refiro-me a Sesshoumaru, meio-irmão de Inuyasha e Kikyo, um antigo amor do protagonista. “Inuyasha o Filme – Sentimentos Que Transcendem o Tempo” consegue manter-se razoavelmente no mesmo nível do original e não ultrapassa os limites na sua intervenção. Concluindo este é um filme que se torna um complemento para os fãs do anime e apresenta um desenrolar de ações e contornos interessantes para as personagens, sem estragar o que já foi feito. O blogue atribui 3 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2

Land of the Lustrous

Land of the Lustrous

Land of the Lustrous ou em título original Houseki no Kuni é um anime com 12 episódios no total. Lançado em 2017 segue uma história original, criada por Haruko Ichikawa. Num mundo habitado por pessoas-jóias são crónicas lançadas de forma a percebermos melhor o mundo em que vivem. Phosphophyllite (Phos) é a gema mais nova e a mais curiosa. Decidida a ajudar é sempre posta de parte devido à sua fragilidade. Não é indicada para a batalha. O sensei atribui-lhe a tarefa de responsável pela enciclopédia da história natural. Uma tarefa que começa por ser complicada, pede ajuda a Cinnabar, uma gema excluída, e cria uma forte amizade. Enquanto Phos procura respostas, os Lunarians, inimigos das jóias atacam o seu espaço.

Resultado de imagem para land of the lustrous anime gif

O que mais fascinante mantém este anime é a qualidade da animação. Um desenho de traço fino indicado perfeitamente para a narrativa. As cores vivas e brilhantes das pedras preciosas são destacadas na qualidade da animação. Visualmente bonito e dos animes mais interessante a visualizar nos últimos tempos. O desenvolvimento das personagens é também dos factores mais positivos. A personagem principal, Phos, apresenta-se inicialmente como incapaz de realizar as suas tarefas, mas com uma imensa vontade de ajudar. Com o avançar do tempo e com várias situações que marcam a sua personalidade, torna-se mais independente e mais madura. Apesar das muitas personagens femininas que encontramos no enredo, o destaque é todo atribuído à protagonista. Esta é uma visão singular de determinação e muito esforço que pode alcançar as suas ambições.

Land of the Lustrous” mantém uma história bastante original, mas que deixa no ar muitos mistérios inexplicáveis. O vagar que se arrasta no argumento pode tornar-se cansativo. O mesmo com os diálogos pouco aprofundados. Contudo sentimos empatia pela protagonista e curiosos com o desenvolver da narrativa.

Os animes que ando a ver…

Os animes que ando a ver…

A par das séries que ando a ver, para quem não leu aqui está o texto  também estou a ver anime. Normalmente consigo adiantar mais episódios na minha hora de almoço. Fica então aqui a lista do que ando a ver de momento.

Animes que ando a ver1

Sakura Card Captor: Este anime ainda é recente. Estreou há três semanas. Como sou uma fã assumida da Sakura não podia deixar escapar esta oportunidade de continuar a ver a sua história. A animação é linda e as personagens estão mais crescidas.

Boruto: Este está um pouco fora de contexto. Eu não estou a seguir Boruto. Vi alguns episódios soltos, mas nada que me surpreendesse. A história é maçadora, não acontece nada e o Boruto é um embirrento. Nada como o Naruto no seu tempo.

Inuyasha: Comecei a ver para fazer cosplay da Kagome para o Iberanime OPO no ano passado. Fiquei logo rendida a este anime. Como via os episódios no youtube e como houve um tempo que não tive internet, perdi o fio à meada e entretanto comecei a ver outras coisas, como Sabrina A Bruxinha Adolescente. Entretanto já estou a terminar esta temporada da série e já começo com o meu querido Inuysha.

One Piece: Uma relação de amor-ódio. Adiantei muitos episódios e consegui a chegar a meio do anime. Mas entretanto fiquei sem episódios e agora vou ter de começar a ver online. Algo que me custa mais. Estou empenhada a terminar este anime. No meu tempo de almoço vou aproveitar para adiantar os episódios.

Animes que ando a ver2

Fairy Tail: Este é um daqueles animes que seguia de semana em semana religiosamente. Contudo com a proximidade da manga, o anime ficou em hiatus. Já voltou e vai terminar este ano. Nunca mais recuperei “Fairy Tail“. Mas quando terminar os que me falta vou dar mais uma oportunidade.

Dragon Ball Super: Tal como “Fairy Tail” e devido às pausas semanais que fui perdendo o rasto deste anime. Tenho mesmo que me actualizar porque esta história é épica e este ano vai ser o ano de Dragon Ball.

The Heroic Legend of Arslan: Só vi um episódio porque estava à procura de um anime para começar a ver. Como era da mesma escritora de Full Metall, why not? A história parecia interessante, mas tive de abandonar o projeto porque Inuyasha chegou à frente.

Baccano: Outro anime que só vi um episódio. A história era confusa, mas foi isso que me intrigou. Não sei o motivo de não continuar, mas quero fazer isso.

Animes que ando a ver3

Nanatsu no Taizai: Não é dos meus animes favoritos. A narrativa ainda tem muito para dar. A primeira temporada terminei muito bem, mas soube que a segunda já está a ser transmitida. Mais uma para começar a ver.

Digimon Tri: Adoro Digimon. Assim que soube que este grupo ia voltar fiquei feliz da vida. Por isso tenho seguido estes mega episódios. Os últimos tem saído fracos, uma narrativa confusa e com muito para explicar. Espero que próximo seja muito melhor.

One Punch-Man: Adorei ver este anime. Muito engraçado e com personagens carismáticas.  Vai voltar ainda este ano a segunda temporada. Este não vou perder.

Attack on Titan: Terminei recentemente a segunda temporada de Attack on Titan que gostei mais do que a primeira. A história está a tornar-se mais madura e complexa o que é positivo. A continuação deve estar para breve.

Yuri!!! on Ice

Yuri!!! on Ice

Comecei a ver este anime como uma sugestão de um amigo. Yuri on Ice não me era estranho, pois, por todo o lado falava-se sobre o assunto. Resolvi ceder ao pedido e comecei a assistir ao anime que fez sensação no ano passado. Patinagem no gelo, era um desporto que me fascinava. Contudo nunca tinha prestado muito atenção, isso até ver Yuri on Ice. Este anime captou a minha atenção logo na música de abertura. “History Maker” de Dean Fujioka. Um som penetrante e motivador que nos dá vontade de seguir os nossos sonhos e ficamos com a sensação que somos capazes de tudo.

É ao som de “History Maker” que nos identificamos com o protagonista, Yuri Katsuki, um falhado patinador a que tudo lhe corre mal. Perdeu o Grande Prix e volta para casa após anos afastado. A sua vida muda completamente quando Viktor Nikiforov da equipa da Rússia e considerado como o campeão da patinagem, o aceita como seu pupilo. Ambos treinam intensivamente para Yuri conseguir o Grande Prémio de Patinagem Artística. No entanto pelo caminho aparecem alguns rivais, é o caso de Yuri Plisetsky um jovem patinador prodígio de apenas 15 anos que deseja a atenção de Viktor e a vitória a Yuri.

A história desenvolvida Mitsurō Kubo, com a realização de Sayo Yamamoto merece destaque pela banda sonora, composta por Taro Umebayashi  e a coreografia pensada pelo patinador Kenji Miyamoto. Todos os detalhes foram desenvolvidos para a criação deste espectáculo de animação.

O primeiro apontamento que recebemos do anime, além da banda sonora é a qualidade da animação. Elementos bem desenhados e com inspiração a paisagens reais, fomentam de forma positiva esta produção. A história central foi muito aclamada pela crítica, o amor apresentado pelos protagonistas é real e livre de preconceitos. Além disso apostam bastante na diversidade cultural e racial. Este anime pretende mudar opiniões nas diferentes áreas. A relação entre pessoas do mesmo sexo não é mediaticamente comentado no Japão, no entanto este anime arriscou nesse desenvolvimento e só conseguiu elogios pela crítica. “Yuri!!! On Ice” é um anime reconhecido e já arrecadou diversos prémios.

Aconselho a assistirem a este anime, pois a narrativa é diferente ao que estamos habituados e com a fantástica banda sonora acompanhamos os sentimentos mais profundos das personagens enquanto interpretam os seus temas, patinando no gelo.

Shigatsu wa Kimi no Uso – Your Lie in April

Shigatsu wa Kimi no Uso  – Your Lie in April

Shigatsu wa Kimi no Uso ou Your Lie em April em título inglês é um anime com 22 episódios com história original de Naoshi Arakawa. Como sou uma consumidora compulsiva de narrativas dramáticas e carregadas de puros ataques de nervos emocionais, “Your lie in April” pareceu-me uma boa decisão. Não podia estar mais certa. A história centra-se em Kousei Arima um menino prodígio no piano, que desde a morte da mãe que não atuava em público no seu instrumento. Um colapso mental impossibilita-o de ouvir o som do piano. Vive num mundo cinzento e sem cor, apenas acompanhado com os seus melhores amigos, Tsubaki e Watari. Tudo muda quando conhece Kaori Miyazono. Uma violinista de espírito livre, cuja sua música reflecte a sua personalidade independente. A chegada de Kaori vai mudar a perspectiva de Kousei e quebrar a barreira rígida da presença da sua mãe.

“Your lie in April” é um anime com uma cinematografia bonita. As cores vibrantes das estações do ano, as personagens e até as paisagens onde decorre a ação. A qualidade da imagem hipnotiza com a sua elegância em cada episódio. Outro aspecto de qualidade é a banda sonora clássica que realça as várias expectativas das personagens. O som do piano e do violino ecoam fortemente neste anime.

A narrativa dramática interage perfeitamente com a história de cada uma das personagens, que lutam contra os seus próprios demónios. Intímista e pessoal aos poucos conhecemos os atormentos de cada um.

Um factor menos positivo é os demasiados momentos pausados dos episódios, com cenas que ocorreram no passado. As personagens várias vezes evocam memórias que anteriormente já tínhamos visualizado, factor que cansa um pouco o espectador. Contudo tais momentos são ultrapassados, quando a música começa a tocar e a ação desenrola-se.

A personagem Kaori, apesar de ser das protagonistas, não foi das minhas favoritas. A sua rivalidade com Tsubaki é exagerada, já que só por ela e Kousei perceberem de música, não fazem deles especiais. A sua personalidade arrogante é desmotivadora para gostar desta personagem.

O final do anime foi bonito e acreditem em mim, tem o poder de fazer escorrer algumas lágrimas. Este anime ainda contém uma OVA que explica por pequenos momentos a rivalidade infantil de Kousei, Emi e Takeshi, vale a pena ver para completar a história.

Digimon Tri: Kyosei (Simbiose)

Digimon Tri: Kyosei (Simbiose)

Digimon deliciou os seus fãs quando anunciaram o início de uma nova saga com os protagonistas originais. Depois de duas OVA’s excelentemente bem concebidas (Crítica do primeiro episódio podem ler aqui), a sua qualidade tem desabado com as mais recentes. O plot cada vez mais confuso não permite estabilizar o conteúdo de cada episódio.

Imagem relacionada

A importância dos episódios tem sido focada na nova personagem Meiko e no seu digimon Meicoomon. Uma desvantagem para quem é fã de Digimon. Esta devia ser uma nova missão, que juntasse a equipa inicial e os do Digimon 02. Ora não tem acontecido. Esta OVA tornou-se outra desilusão em muitos níveis. O plot confuso e pouco estruturado não foi o melhor aproveitado.
Apesar de existirem momentos engraçados na equipa. Estou a lembrar-me do medo de Yamato com as histórias de fantasmas que foi logo alvo de chacota entre as meninas e digimons. Não foi o suficiente para me interessar pelo episódio.

Resultado de imagem para Digimon Tri Kyosei yamato gif
Nos últimos 10 minutos é que começou a existir alguma ação. Mas achei superficial como a evolução do Meicoomon conseguiu derrotar os companheiros dos protagonistas nas suas formas avançadas. Não terminou por aqui. Numa tentativa heróica Taichi desaparece, ao que toda a gente supõe que terá morrido (sabemos bem que não, porque aparece no final do Digimon 02). Mas ninguém se parece importar muito com esta situação. Acho que merecia mais emoção por parte dos companheiros. Como faltava a digivolução de Tailmon, o digimon de Hikari, aconteceu neste episódio. Outro desperdício total. Ophanimon Fall Down evoluiu na sua forma negativa, o que acontece quando não há justiça. Foi o que aconteceu com o desaparecimento de Taichi. Apesar do excelente design deste digimon que ainda não aparecera na animação, só conseguiu 2 segundos de antena, pois imediatamente foi absorvido. Um final que ainda deixou muitas perguntas para responder. Espero que na próxima OVA tudo seja resolvido. Ainda não tem data marcada, mas será no verão do próximo ano.

Cardcaptor Sakura: Clear Card

Cardcaptor Sakura: Clear Card

Atualmente está na moda, retornar o que não foi completamente finalizado. Ou quando simplesmente existe mais história para contar. Vários animes está a aderir a esta formalidade. Exemplos disso são: Dragon Ball Super Digimon Tri. Ambos animes que marcaram a minha infância, e o mesmo se aplica a Cardcaptor Sakura, que volta com uma nova animação. O enredo ganha novos contornos e Sakura agora mais velha, terá novas aventuras.

Na semana passada foi lançada um OVA que serve como prólogo aos próximos acontecimentos. Um final diferente ao do anime. Cardcaptor Sakura: Clear Card explica novamente a história dos ursinhos e amor inocente entre Sakura e Syaoran.

A animação é claramente mais nítida e mais colorida, o espectador é contemplado com paisagens lindas do Japão. Ao assistir a esta OVA especial, não consegui aguentar a emoção de alguns “Oooooh” e “Awww“. Nada mudou desde que assistira Sakura a Caçadora de Cartas em miúda na televisão. E ainda bem.

Estes especial focou-se essencialmente nos sentimentos de Sakura pelo seu amigo, o querido Syaoran (e minha crush de criança). Após esta descobri que ele terá de se mudar para Hong Kong por tempo indefinido. Foi exactamente assim que terminou a manga, mas desta vez submeteram uma versão diferente. Não existe nada de negativo a apontar, a qualidade original mantém-se. Este foi um pequeno presente para os fãs, pois o anime só voltará a 7 de janeiro de 2018.

Akatsuki no Yona – Yona of the Dawn

Akatsuki no Yona – Yona of the Dawn

Akatsuki no Yona ou em título inglês Yona of the Dawn é um pequeno anime de 24 episódios, baseada na manga de Mizuho Kusanagi. A história centra-se em Yona, uma princesa de cabelo vermelho e rebelde que sempre viveu protegida pelos muros do castelo. Na sua inocência só acreditava no amor que tinha por Soo-won, o seu prometido. A sua vida muda totalmente quando o seu pai, o rei foi assassinado pelo seu amado. Abandonada e fugitiva, tem a ajuda de Hak, o seu fiel guarda, para a proteger e a ajudar na subida ao trono. Mas para isso vai precisar de ajuda. Reencarnação do Rei Dragão, terá de juntar os seus fiéis companheiros e seguidores, numa jornada que irá mudar a sua vida.

Akatsuki no Yona-1

Akatsuki no Yona é um anime bastante fácil de assistir. Além de ser pequeno, a animação é bastante atual e o argumento bastante interessante. Com momentos para tudo, o trama é acompanhado por drama, comédia e ação. A história é empolgante e faz-nos querer saber mais e mais sobre as personagens. Cada uma com a sua história, terão uma forte influência para o destino da Princesa Yona.

O anime foi cancelado, mas ainda tinha muito para dar. A manga continua, para os mais curiosos pela história. Apesar de querer saber como a história se irá desenvolver, não vou ler a manga. Mas gostava imenso que continuassem com o anime.

Naruto Shippuden

naruto-shippuden-1

“I won’t run away anymore… I won’t go back on my word… that is my ninja way!”

Foram anos e anos a ver Naruto, podem ler aqui. Nesta segunda parte do anime temos o protagonista mais maduro (mas não tanto). Em Shippuden Naruto continua o rapazinho com o mesmo sonho, tornar-se Hokage, mas agora tem uma promessa a cumprir, salvar o seu amigo Sasuke da escuridão. Depois do treino intensivo que teve com Jiraya, aperfeiçoou a sua técnica de rasengan e deu os primeiros passos para controlar a Kyuubi dentro de si. Depois de três anos fora, volta para a sua vila natal, Konoha e volta a reencontrar-se com os seus amigos e professores. Entretanto e apesar de Naruto estar muito mais forte para resgatar Sasuke das manhas de Orochimaru, a Akatsuki aparece. Este grupo secreto composto por novas personagens tem um objectivo recolher todos os bijuu dos jinchuuriki. Esta foi sem dúvida a minha saga favorita. Aquele secretismo naquelas personagens foi intenso, o mesmo digo da luta contra o Pain que foi das melhores. É verdade que bons momentos marcam esta segunda parte de Naruto, além dos que falei temos, o reencontro do Sasuke contra o irmão. A história do Obito e Kakashi, O Edo-Tensei do Kabuto, o renascer do Madara, a história dos pais de Naruto e muitas outras situações. Tal como expliquei no facebook do bloque (link aqui) Naruto marcou-me mesmo na paixão pelos animes. Foi o principal impulsionador, a catapulta, posso assim dizer.

naruto-shippuden-2

Apesar da história manter uma boa narratva, os fillers não são bons acompanhantes. Contudo houve alguns com um focus interessante foi o caso da história da formação da Akatsuki, a história do Itachi e a história do Kakashi. Sobre o final e o grande vilão de toda a história foi decepcionante. Primeiro pensávamos no vilão como Pain, depois o Nagato, seguindo-se do Tobi, afinal era o Óbito, espera era o Madara…mas o verdadeiro vilão era o Zetsu que mantinha uma forte ligação com Kaguya, a mãe do chakra. No final Sasuke e Naruto tinham que cumprir o destino e lutar finalmente no vale do fim. Este foi dos melhores episódios do anime. A luta entre ambos foi intensa e violenta, mantendo um excelente ritmo visual e dramático. Sendo o culminar de toda a história.O enredo consegue ser muito interessante pois foca-se numa diversidade de personagens, além disso explica por motivos simples o que é ser ninja. Tenho mesmo pena que “Naruto” termine, pois conseguiu marcar-me. No entanto conseguiu ter um final triunfante e muito esperado. É preciso ter paciência ara assistir a este anime, mas vale muito a pena conhecer esta fantástica história. No entanto nada será esquecido porque um novo anime vai começar, “Boruto” que vai explicar centrar-se na segunda geração.