Saltar para o conteúdo

Crítica: Anastasia

Título: Anastasia
Ano: 1997
Realização: Don Bluth, Gary Goldman
Interpretes:  Meg Ryan, John Cusack, Christopher Lloyd…
Sinopse: A última sobrevivente da família real russa, junta-se a dois homens para reencontrar a sua avó, a Grande Imperatriz, enquanto que o morto Rasputine, procura vingança.

Atribuo a culpa a este filme. Sim a culpa pela minha paixão pela História. Lembro-me de ser miúda e ver este filme no cinema. Fiquei encantada com a história russa e com a cidade de Paris. “Paris, tem a chave do amor” (para quem não conhece, esta é uma música que faz parte da banda sonora). Depois descobri que esta narrativa apresentada neste filme não foi verdade, não passou de uma ilusão que muitos gostariam que acontecesse. O mito da “Anastasia” sobreviveu através de muitas histórias e já mereceu várias adaptações, mas esta da Fox Animation Studios de 1997, enche-me o coração.

-Do you really think I’m royalty?

– You know I do!

– Then stop bossing me around!

Anya e Dimitri

Um excelente filme que na altura conseguiu destacar-se dos filmes de animação da Disney e ainda hoje é lembrado. Em 2015 conseguiu o seu próprio musical da Broadway e está em vários locais da Europa e Estados Unidos em estreia. Este não é só um filme de princesas, a linha temporal é baseada em (tristes) factos verídicos, e apesar de na altura ter gostado, considero agora que o público-alvo desta obra cinematográfica é um pouco mais velho.

Além de uma animação bem delineada, para altura conseguiram acrescentar alguns efeitos visuais bastante inovadores no filme. O que tornou o filme mais consistente e aprimorado. As personagens são carismáticas e divertidas, apesar de toda a envolvente histórica que existe. Além disso o vilão é medonho e mesmo assustador, apesar de ser um morto-vivo conseguiu brincar com toda a situação de corpo a desfazer-se. As crianças de antigamente eram mais resistentes do que as atuais. Mas a música também se destacou. Temas como “Journey to the past” (que ficou nomeada para Óscar de Melhor Canção Original), “Once Upon a December” e “At the Beginning” fazem parte da banda sonora fantástica do filme.

Anastasia é uma animação bem construída com momentos de ação, comédia, musical e romance, com personagens inesquecíveis. Este filme tornou-se diferente dos filmes habituais da Disney, pois criou-se uma história nova sobre temas bastante sérios e reais, com um pouco de fantasia. Além disso não teve medo de apostar no amor e no final os protagonistas beijam-se. Acho que foi mesmo pelo romance que este filme me conquistou. Isso, e pelo facto de eu poder ser uma princesa, sem memória. O blogue atribui 4 estrelas em 5.

Rating: 4 out of 5.

beautifuldreams Ver todos

Licenciada em Ciências da Comunicação, adoro escrever e ler. Sou lontra de sofá, amante de filmes e séries televisivas, vejo tudo o que posso. Aprendiz de geek, vivo num mundo de fantasia. Adoro a vida e ainda há tanto para descobrir.

One thought on “Crítica: Anastasia Deixe um comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: