Saltar para o conteúdo

Crítica: Frozen II – O Reino do Gelo

Título: Frozen II
Ano: 2019
Realização: Chris Buck, Jennifer Lee
Interpretes:  Kristen Bell, Idina Menzel, Josh Gad…
Sinopse: Anna, Elsa, Kristoff, Olaf e Sven deixam Arendelle para viajarem para uma floresta contada apenas nas lendas num mundo de Outono. Procuram as respostas da origem dos poderes da Elsa e salvar o reino.

Depois de um filme com muito sucesso no público infantil, a Disney encheu os cofres à custa de Frozen, voltaram novamente com o vírus do “Let it go“. Nesta segunda parte do franchising, as irmãs Anna e Elsa terão mais um desafio: salvar o reino de Arandelle e descobrir os segredos que o passado que revelam a verdadeira natureza dos poderes de Elsa. Juntamente com Kristoff, Olaf e Sven vão procurar a mística floresta encantada e seguir uma misteriosa voz que os guia durante o caminho. Nesse local guardam os segredos da história de Arandelle e sobre o passado dos pais de ambas. “Frozen II” volta a ter novamente muita música (agora até demais) e momentos de magia.

 I bet you’re wondering who we are and why we’re here. It’s really quite simple. It began with two sisters. One born with magical powers, and one born powerless, with her love of snowmen, infinite.

Olaf

Claro que não podiam deixar este filme sem continuação. “Frozen II” surgiu como forma de espremer mais ainda a história. Quando surgiu as nomeações aos Óscares, fiquei chocada que este, não recebesse uma nomeação para Melhor Filme de Animação. Agora depois de assistir já percebi o motivo. Não vale a atenção. “Frozen II” é forçado e desnecessário. A narrativa é confusa, pouco emotiva e muito inconsistente. Os produtores forçaram-se a fazer um filme que não agradou e não apresenta momentos memoráveis. As personagens são cansativas e não se compara aos momentos divertidos do anterior. Aliás até as músicas neste filme são deprimentes. Nem mesmo a escolhida para promoção “Into the Unknow” é relevante, e torna-se muito difícil para as crianças pronunciarem, por isso não teve nem metade do sucesso de “Let it go“. Contudo está nomeada para o Óscar de melhor Canção Original. Mas acredito que só foi nomeado devido às pressões da indústria.

Concluindo este filme não me conquistou, nem o argumento foi consistente. O que se tornou o melhor foram os momentos com o boneco de neve Olaf. Acredito que este seja o final da saga, e espero bem que se deixem ficar por aqui. O blogue atribui 3 estrelas em 5.

Rating: 3 out of 5.

Walt Disney Studios

beautifuldreams Ver todos

Licenciada em Ciências da Comunicação, adoro escrever e ler. Sou lontra de sofá, amante de filmes e séries televisivas, vejo tudo o que posso. Aprendiz de geek, vivo num mundo de fantasia. Adoro a vida e ainda há tanto para descobrir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: