Good Omens

Nesta série produzida pela Amazon Studios temos todos os termos peculiares possíveis. Uma história sobre o Armageddon num luta sem fim entre anjos e demónios. O Céu e o Inferno. Mas vamos esquecer que “Good Omens” retrata o fim de mundo e vamos antes focarmos nas suas personagens. A voz de Deus é uma mulher, temos um demónio que adora ouvir Queen e um anjo muito nervoso. Bruxas e caçadores também não faltam. Um mix de sobrenatural que vai dar que falar.

O humor britânico aguçado faz parte dos ingredientes que compõe esta série televisiva, baseado no livro de Terry Pratchett e Neil Gaiman. Percorremos todos os momentos importantes da Bíblia através da perspectiva medianamente intrometida do anjo Aziraphale (Michael Sheen) e do demónio Crowley (David Tennant). Desde o início dos tempos, passamos por várias épocas e momentos históricos, até à chegada de 2018, ano em que o anticristo vai revelar o fim do mundo. Habituados às vantagens do Planeta Terra, contrariando a sua natureza, este anjo e demónio vão trabalhar em conjunto e desafiar os costumes numa batalha épica entre o Céu e Inferno.

Durante seis episódios desta mini-série acompanhamos as profecias de uma bruxa que se vão realizando e intervindo com o fim do mundo. Todos nesta série tem um papel a desempenhar onde o humor é o toque principal.

O argumento bem escrito e fluído é a característica mais motivadora desta série. Com uma perspectiva diferente sobre o certo e o errado. As nossas mais simples ações podem mudar o rumo das situações do outro. Além da narrativa positiva, a química entre os protagonistas é inegável. Michael Sheen e David Tennant são cómicos e apesar das personalidades muito diferentes, confessam-se grandes amigos. Talvez foi dos anos que passaram na Terra que o tornaram mais softs. Aliás este é o factor mais favorável de todos os episódios, a amizade divertida e confiável entre estas duas personagens.

Apesar do excelente entretimento que propõe, esta série tem as suas falhas. A narrativa é muito vasta e um pouco confusa. Talvez faltava mais episódios para explicar o rumo de algumas situações pouco abordadas, que aconteceram por mero acaso. Faltava a atenção que insinuaram no primeiro episódio e que os restantes não tiveram. Outro factor interessante foram os inúmeros flashbacks que apresentavam sobre o passado de Aziraphale e Crowley. Esses vale mesmo a pena assistir.

Concluindo esta é uma série bem-disposta, que não se sobrecarrega com demasiado humor exagerado, mas que possibilita brincar um pouco com religião. Além disso temos fantásticos atores no protagonismo, não podia ser melhor.

Amazon Prime Video

beautifuldreams

Licenciada em Ciências da Comunicação, adoro escrever e ler. Sou lontra de sofá, amante de filmes e séries televisivas, vejo tudo o que posso. Aprendiz de geek, vivo num mundo de fantasia. Adoro a vida e ainda há tanto para descobrir.

2 thoughts on “Good Omens

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s