Fleabag

Fleabag conquistou todos os prémios, incluindo a de Melhor Comédia. A culpa é protagonista, interpretada por Phoebe Waller-Bridge. Completamente sassy e complexa, mas afinal que mulher não é?

A protagonista não tem nome próprio, por isso vamos chama-la de Fleabag. Phoebe Waller-Bridge é a atriz, produtora e argumentista da série. Além deste trabalho também escreve para a série “Killing Eve“. Uma mulher para “quase” tudo, mas é mesmo assim. Não havia sentido de outra maneira. Começou por ser uma peça de teatro de uma mulher só, mas foi a BBC que insistiu no talento de Phoebe e produziram, Fleabag. Com monólogos protagonizados principalmente pela protagonista, acompanhamos as suas dificuldades de coerência mental, enquanto lida com o seu vício por sexo e a perda da sua mãe e melhor amiga. Fleabag ainda luta para manter uma sanidade estável na sua família, onde existe muitas barreiras de comunicação, com a sua irmã e pai e ainda manter de pé o negócio do seu café.

O que torna Fleabag numa série de sucesso é mesmo a sua protagonista e criadora Phoebe Waller-Bridge. As suas expressões faciais de Phoebe são de melhor e em muitos momentos nos conectamos com a personagem, por nós na nossa vida também somos assim. Esta relação surge, porque muitas das vezes Fleabag comunica com a audiência sobre os seus pensamentos mais íntimos. De uma forma mais provocadora e com o uso do humor negro, aproximamos-nos desta personagem sarcástica e complexa. Mesmo como uma peça de teatro (tal como era para ser originalmente) em que uma personagem mantém um diálogo com o público sem que os outros intervenientes se apercebam.

A sua curta duração de apenas 6 episódios em duas temporadas, com um tempo de 30 minutos cada episódio, torna esta série fácil de ver e muito viciante. A protagonista tem falhas e não tem medo de assumi-las, daí que também nos aproximamos mais dos seus problemas, que são demasiadamente complexos para uma solução prática. Mas Fleabag tenta erguer-se das suas adversidades e continuar a viver. Um bocadinho de cada nós por vezes irratadiça, incoerente e não politicamente correta. Esta série, além de uma comédia, é um drama e tal necessita de vilões. Temos Olivia Colman (antes de pertencer ao elenco de The Crown) e Brett Gelman (Stranger Things) que promovem a tirania na série.

Ambas as temporadas são surpreendentes e mantém-se na mesma qualidade. O humor britânico está bem vinculado e por tal torna-se bem hilariante. Fleabag pensa como nós. Concluindo esta é uma excelente série, que já terminou, e apesar de querermos muito mais, ficamos bem felizes com o resultado final. Todos deviam conhecer esta série. Em Portugal podemos conhecer Fleabag na Amazon Prime Video.

Vídeo Review:

beautifuldreams

Licenciada em Ciências da Comunicação, adoro escrever e ler. Sou lontra de sofá, amante de filmes e séries televisivas, vejo tudo o que posso. Aprendiz de geek, vivo num mundo de fantasia. Adoro a vida e ainda há tanto para descobrir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s