Crítica: Yesterday

Título: Yesterday

Ano: 2019

Realização: Danny Boyle

Interpretes:  Himesh Patel, Lily James, Sophia Di Martino…

Sinopse: Um músico com dificuldades, percebe que é a única pessoa do mundo que conhece os The Beatles, após acordar numa linha temporal diferente, onde eles não existem.

E se uma das melhores bandas de sempre, nunca existisse? Isso mesmo. Jack Malik, um músico falhado que não tem expectativas profissionais, acorda no hospital após um acidente e descobre que a famosa banda The Beatles, nunca existiu. A sua primeira iniciativa é aproveitar-se desse negócio e reescrever todos os hits dos fantásticos quatro: Paul McCartney, John Lenno, Ringo Starr e George Harrison. O trabalho não é fácil, lembrar-se ao pormenor das letras, mas é quando começa a canta-las ao público é que percebe o sucesso que pode ter com a criatividade que não é a sua. Aos poucos, Jack percebe que não é só dos Beatles que o mundo esqueceu, mas vai ter um desafio. Será que vai escolher a fama que tanto ambicionou, ou o amor pela sua melhor amiga e manager?

Nesta comédia romântica e com um toque musical, somos sensibilizados com uma banda sonora fantástica. Percorremos todos os êxitos dos Beatles, enquanto acompanhamos um pouco da história da banda e as suas influências. No entanto estava à espera que os verdadeiros, aparecessem. Esperava por um Paul McCartney ou um Ringo Starr, no entanto foi complementado com a presença de Ed Sheeran. O músico não é um bom ator (já o tinha provado na sua pequena presença em Guerra dos Tronos), mas é um dos melhores compositores atuais. A sua personagem foi dele próprio, por isso estava mais à vontade. Relativamente ao protagonista, o ator Himesh Pater não apresentou o carisma suficiente da personagem, já por isso não senti química como casal, com a atriz Lily James. O aspecto mais positivo deste filme foi mesmo a nostalgia das músicas da famosa banda de Liverpool.

This is my last gig. If it hasn’t happened by now… it’ll take a miracle.

Jack Malik

Concluindo, “Yesterday” é um filme mediano e sem nenhum aspecto que o faça destacar. Os momentos de boa comédia, são poucos e esperava mais nesta área. Não superou as expectativas, mas conseguiu criar uma forte vontade de cantar durante toda a película. O final não foi 100% conclusivo e por isso gostava de perceber um pouco mais desta situação e os motivos.

⭐⭐⭐

Universal Pictures Portugal

beautifuldreams

Licenciada em Ciências da Comunicação, adoro escrever e ler. Sou lontra de sofá, amante de filmes e séries televisivas, vejo tudo o que posso. Aprendiz de geek, vivo num mundo de fantasia. Adoro a vida e ainda há tanto para descobrir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s