À Deriva

Título: Adrift
Ano: 2018
Realização: Baltasar Kormákur
Interpretes: Shailene Woodley, Sam Claflin, Jeffrey Thomas…
Sinopse: Uma história verdadeira de sobrevivência, enquanto que um jovem casal descobre o primeiro amor, são apanhados pela pior tempestade registada na História.

Baseado em factos verídicos, Shailene Woodley é a produtora e protagonista deste filme com uma fantástica história de sobrevivência. Ao lado de Sam Claflin, juntos interpretam um jovem casal enamorado em 1983, que viajam num barco à procura de descobrirem o mundo.  Recebem um trabalho de levar a embarcação do Taiti até a São Diego. Contudo uma tragédia acontece e ambos são apanhados pelo terrível furação Raymond com ondas de 12 metros e vento a 225km/h. Estavam longe de prever a experiência traumática que iriam ter depois deste acontecimento.

O filme começa pelo fim, Shailene Woodley que interpreta Tami Oldham acorda no barco à deriva depois do furação. Esteve inconsciente. O barco está todo destruído, mas a sua única preocupação é encontrar Richard Sharp (Sam Claflin) o seu noivo. Esta é uma história de força e coragem, quando a esperança parecia ter perdido, ainda surge uma nova oportunidade. Voltamos atrás no tempo e percebemos como surgiu esta história de amor e como a vida os levou àquele exacto momento. Conheceram-se no Taiti e a química entre ambos surgiu logo. Ambos aventureiros, gostavam de velejar e atravessar o horizonte. Foi essa característica que os juntou.

À Deriva” foi baseado no livro de memórias da verdadeira Tami Oldham,  “Red Sky in Mourning”, onde desabafa sobre a sua experiência traumática, referindo que durante anos não queria sair de casa. A própria ajudou até os argumentistas a delinear a história do filme. O realizador Baltasar Kormákur preferiu montar o filme por momentos e não por ter uma história linear. Preferível assim, pois não cansa a narrativa e ficamos mais curiosos para descobrir mais sobre o casal. O final foi surpreendente e fez-nos deixar cair aquela lágrima. Concluindo este é um filme dramático mas com uma história verdadeira de coragem e sobrevivência, em que mostra que vale sempre a pena lutar pela vida. O blogue atribui 3,5 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2golden_star2

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s