8 acontecimentos que não gostei em ‘Dawson’s Creek’

Quem diria que a série “Dawson’s Creek” faz 20 anos? Lembro-me de ainda ser miúda e acompanhar esta série durante as férias de verão transmitido no canal TVI (ainda não existiam os morangos com açúcar) e de achar que os adolescentes eram complicados. Revi a série quando entrei para a faculdade e tudo já fez um pouco mais de sentido. “Dawson’s Creek” também acompanhou-me durante a minha adolescência. Fui-me afeiçoando às personagens, mas existem situações que não concordo nada. Esta é a lista.

1. O trágico destino de Mitch

Ainda não recuperei dito. Mitch teve o seu fim marcado na série quando morreu de forma trágica enquanto conduzia. O problema é que o acidente foi provocado pelo próprio enquanto conduzia e comia um cone de gelado. O gelado escorregou e Mitch despistou-se. Não me convenceu.

2. O fim da amizade com Andy

Apesar dos seus problemas, Andy conseguiu fazer parte do grupo. Manteve um romance sério com Pacey, e eram os dois felizes. Considerada como a mais maternal do grupo, era também a mais responsável. Andy fazia parte da equipa, contudo a sua forte depressão abalou a amizade.

3. O caso de Joey com um professor

A personalidade da Joey não parecia a mesma na temporada. Sempre muito racional e com receio de se entregar completamente ao amor, Joey caiu no mesmo erro que Pacey na primeira temporada, ter um caso com um professor. Talvez os argumentistas tinham a intenção de tornar a protagonista mais adulta, mas tal não caiu muito bem no historial da personagem. Caracterizo este momento como esquisito.

4. O estranho romance de Dawson com Gretchem

Gretchem Witter era a irmã mais velha de Pacey. Voltou para Capeside para reunir-se novamente com a família. Ou assim pensavam. Dawson começou a conviver mais com Gretchem (a sua paixão de infância) e juntos começaram um rápido romance. Mas não tinham nada haver um com o outro.

5. A despedida da Jen

O drama principal da série focava-se no triângulo amoroso do Dawson-Joey-Pacey, e por isso algumas personagens foram completamente abandonadas à sua sorte. Jen Lindley (Michelle Williams) foi desses casos. No último episódio descobriu-se que tinha uma filha e que ia morrer. Além disso nunca chegou a encontrar o amor que tanto procurou. Não percebo este drama, a morte dela foi totalmente exagerada.

6. O forte protagonismo de Joey

Como integrante do elenco principal Joey Porter (Katie Holmes) era das personagens com mais desenvolvimento. Contudo foi um exagero. Os inúmeros namorados, as volta e acaba histórias e ainda as cantorias forçadas. A personagem era muitas vezes exposta a situações que não enquadravam na sua tipologia.

7. A traição de Andie

Logo na terceira temporada, Andie volta a Capeside, após um tempo a recuperar numa clínica. Pacey feliz com a chegada da namorada, fica magoado quando descobre que ela o traiu com um paciente da instituição. O casal termina de vez. Na minha opinião, Andie sempre foi uma pessoa pacífica, e esta situação de ter relações com outra pessoa foi muito estranha, já que ela e Pacey adiaram esse momento.

  

8. O fugaz namoro de Joey e Charlie

A Joey nunca foi muito decidida. Além de Dawson e Pacey outros romances surgiram, principalmente na sua ida para a faculdade. Charlie Todd (Chad Michael Murray) foi um desses casos. O ex-namorado de Jen aproximou-se de Joey. Juntos mantinham uma banda, e foi um dos motivos da separação do casal. Acho este casal demasiado fosco. Além disso ele já tinha andado com a Jen, a Joey não tem de ficar com todos.

Anúncios