Saltar para o conteúdo

Crítica: Vaiana

Título: Moana
Ano: 2016
Realização: Ron Clements, Don Hall
Interpretes: Auli’i Cravalho, Dwayne Johnson, Rachel House…
Sinopse: Uma descente Polinésia quando uma terrível maldição emerge devido ao Semi-Deus Maui, a filha de um chefe da aldeia decide procura-lo pelo Oceano, para este manter o equilíbrio.


Moana versão original ou Vaiana em versão portuguesa, é a nova heroína da Disney. Baseada nas histórias da Polinésia, esta jovem de personalidade forte que não desiste facilmente dos seus objectivos. Moana apresenta traços muito parecidos à história da Mérida, do filme “Brave“, além disso psicologicamente também são idênticas. Por me fazer confundir, é que não considero “Moana” um dos filmes da Disney inesquecíveis. Quando terminei de assistir ao filme perguntei-me: “Onde é que já vi isto?” A verdade é mesmo essa, esta obra cinematográfica de animação não acrescenta nada de novo. A história sobre rapariga que não pertence ao seu mundo, e que de alguma maneira é especial e por isso consegue seguir a sua jornada, contra perigos de grande calibre, mantendo uma grande amizade e vencendo no final, já é um trama um pouco desgastado. Não me interpretem mal, o filme é até interessante e volta a mostrar a magia Disney, mas na minha opinião não foi dos melhores. O que tentaram fazer aqui, foi o mesmo que o fizeram com “Frozen”. Já faltava a musicalidade nos filmes, e isso fez-se sentir com o sucesso de “Let it go“. Em “Moana” continuam os momentos musicais que fazem as crianças cantar e sonhar. A música que mais se destacou foi “How far i’ll go” interpretada por Auli’i Cravalho, que também é a voz da protagonista.

O que prevalece como maior aspecto positivo do filme é os efeitos visuais. Cada vez mais realistas e cada vez melhorados. A areia, a água, e os cabelos das personagens foram desenvolvidos com mais minucioso detalhe. Até as cores das paisagens paradisíacas conseguem se manter naturais. Este é um factor favorável dos estúdios. As cenas com a galinha, o novo sidekick também foram as mais hilariantes do filme. O que também se torna interessante é a capacidade da Disney contar histórias multi-culturais. Com “Moana” conhecemos um pouco mais sobre os povos exploradores das ilhas. Concluindo este filme mantém a mensagem positiva de não desistir com uma personagem feminina no protagonismo. O blogue atribui 3,5 estrelas em 5.

Rating: 3 out of 5.

beautifuldreams Ver todos

Licenciada em Ciências da Comunicação, adoro escrever e ler. Sou lontra de sofá, amante de filmes e séries televisivas, vejo tudo o que posso. Aprendiz de geek, vivo num mundo de fantasia. Adoro a vida e ainda há tanto para descobrir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: