Crítica: 1408

O filme 1408 é do ano de 2007 e foi realizado por Mikael Hafstorm e tem nos principais papeis os atores: John Cusack e Samuel L. Jackson. Sinopse: O célebre autor de terror Mike Enslin (Cusack) acredita apenas no que vê com os seus próprios olhos. Mesmo depois de escrever uma série de best-sellers desacreditando os acontecimentos paranormais nas mais assombradas e infames casas e cemitérios, ele não tem nenhuma prova real da vida… após a morte. Mas as longas e solitárias noites de Enslin, sem fantasmas, estão prestes a mudar para sempre quando dá entrada na suite 1408 do notável Hotel Dolphin, com o objectivo de escrever para o seu último livro, “Ten Nights in Haunted Hotel Rooms”. Apesar dos avisos do gerente do hotel (Jackson), o escritor é a primeira pessoa, em muitos anos, a permanecer no quarto supostamente assombrado…

Neste filme de terror a ação e suspense são constante. O telespectador fica envolvente na história de terror que envolve o enredo, fazendo pensar o que vai acontecer a seguir. Seguimos a aventura da personagem de John Cusack um céptico em relação ao sobrenatural, mas que ao entrar no quarto misterioso, começa a duvidar do que acreditava. Este filme porém não é original, é baseado na obra literária de Stephen king, o mestre o terror, mas Mikael consegue bem captar a essência do mistério, pois a uma certa altura do filme começamos a duvidar se tudo é real, ou se é a nossa mente que está a fazer-nos truques.

John Cusack está óptimo neste papel, e já não é a primeira vez, nem será a última que o vemos em filmes do género thriller. De inícioa personagem de Cusack começa por ser um escritor de livros sobre o sobrenatural, mas céptico sobre todo esse assunto, no entanto devido à continuação do seu livro decide a todo o custo entrar no quarto proibido do hotel, no número 1408, pois não acredita que algo de mal se passa lá. No final do filme já temos a personagem de Cusack como um louco após sofrer traumas psicológicos dentro do terrível quarto, vemos a uma evolução fantástica de personalidade. Em suma este é um filme fantástico do género que vale  apena ver. O Blog atribui 3,5 estrelas em 5.

Anúncios

One thought on “Crítica: 1408

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s