Crítica: Astérix & Obélix: Ao Serviço de Sua Majestade (2012)


Astérix & Obélix: Ao Serviço de Sua Majestade é um filme francês realizado por Laurent Tirard e como atores temos: Catherine Deneuve, Gérard Depardieu, Gérard Jugnot, entre outros.  As duas primeiras adaptações cinematográficas das famosas aventuras literárias de “Astérix & Obélix” – “Astérix & Obélix Contra César” (1999) e “Astérix & Obélix: Missão Cleópatra” (2002) – não são exemplos de qualidade mas, pelo menos, têm uma história leve e divertida que consegue entreter, dentro das suas evidentes limitações, os espectadores de todas as faixas etárias. Mas infelizmente tal não se aplica nos restantes filmes: “Asterix nos Jogos Olímpicos” (2008) e “Astérix & Obélix: Ao Serviço de Sua Majestade” (2012), este último inclusive. Este filme não entretém pelo contrário  causa tédio.

Os corajosos gauleses Astérix e Obélix (Edouard Baer e Gérard Depardieu) viajam até à Britânia para ajudarem os bretões a derrotarem as poderosas e gloriosas legiões romanas que, sob o comando de Júlio Cesar, conquistaram e ocuparam grande parte do território bretão governado pela Rainha Cordelia (Catherine Deneuve). Para além de terem que lidar com a crise na britânia, Astérix e Obélix também foram incumbidos de meter algum juízo na cabeça de Justforkix, o desleixado e irritante sobrinho do chefe da sua aldeia, que apenas se interessa por mulheres e música, que também irá partir em viagem com os protagonistas da história. É óbvio que as histórinhas de Astérix e Obélix funcionam melhor na banda desenhada do que no cinema. Mas mesmo assim o filme poderia despertar momentos mais cómicos e irreverentes e um pouco mais acção. Sendo o filme longo para algo do género é invadido por momentos completamente desnecessário que não despertam interesse para o desenrolar de toda a história.

Além dos aspectos negativos também temos positivos, a interpretação de Gérard Depardieu, que apesar de pouco ofuscante neste filme o ator faz juz à sua personagem, e foi aquele que mais momentos cómicos nos proporcionou. Gérad tem sido presença constante nesta saga de Astérix e Obélix e ainda bem, pois a sua interpretação como Obélix fica-lhe bem.  A verdade é que Gerard Depardieu já é a principal imagem de marca deste franchise e acaba também por ser a sua única constante positiva. Apesar disso também temos uma má interpretação que pertence a Edouard Baer, que é sem dúvida um dos piores Astérix até ao momento. Baer já tinha tido um papel secundário com alguma piada em “Astérix & Obélix: Missão Cleópatra” (2002), mas parece que não conseguiu lidar com a pressão de interpretar uma das personagens principais da saga, porque nos brinda com uma performance muito medíocre. O Blog atribuí 1,5 estrelas em 5.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s