Crítica: Transformers 1

Transformers 1 é um filme de 2007 que tem como realização Michael Bay e tem como principais atores Shia LaBeouf, Megan Fox, Josh Duhamel e Jon Voight. Durante anos os Autobots e os Decepticons, duas raças alienígenas robóticas, duelaram em Cybertron, seu planeta natal. Esta guerra fez com que o planeta fosse destruído, resultando que os robôs se espalhassem pelo universo. Megatron (Hugo Weaving), o líder dos Decepticons, vem à Terra em busca da Allspark, um cubo de Cybertron que possibilita que qualquer aparelho eletrônico seja transformado num robô com inteligência própria. Megatron encontra a Allspark, mas fica congelado no Ártico. Décadas depois outros Decepticons chegam à Terra, numa tentativa de encontrar a Allspark. Seu surgimento logo alerta os principais países, em especial os Estados Unidos, que tem uma base militar no Qatar atacada. Enquanto o Secretário de Defesa John Keller (Jon Voight) tenta descobrir o que está havendo, reunindo todas as forças e informações possíveis, o jovem Sam Witwicky (Shia LaBeouf) tem preocupações mais simples: conseguir uma boa nota no colégio, o que lhe garantirá seu 1º carro. Mas o que ele não esperava era que o veículo escolhido, um Camaro antigo, tinha vida própria. A partir daí tudo começa a mudar e o que pensávamos que eram simples máquinas, nem tudo o que parece é.

O que parecia um projecto difícil de concretizar, um filme sobre robôs gigantes que foram muito famosos como desenhos animados na década de 80, tornou-se um filme bastante entusiasmante de se assistir. Demorou mas Bay juntamente com Steven Spielberg tornaram realidade para os fãs de 30 anos atrás dos brinquedos robóticos.

O filme está bastante bom, junta a comédia com a acção sem nunca fugir muito da realidade história. Com efeitos realísticos de ver, pois fazer robôs gigantes e lutar, com algumas explosões à mistura não será tarefa fácil. Um dos pontos negativos, mas não muito grave é a má interpretação da atriz Megan Fox, que apesar de bonita visualmente não um discurso muito expressivo, por vez o telespectador não entende o que a jovem está a exprimir.

Mas nem tudo pode ser perfeito. Michael Bay conseguiu tornar o filme interessante com mix de um óptimo argumento, cenas de acção empolgantes, efeitos estrondosos e personagens cativantes.

Este filme é o primeiro de um trilogia, Transformers 2 (2009) e Transformers 3: Dark of the Moon (2011), o merchandising continuou, e enquanto lucrar os robôs vindos do espaço a saga vai continuar, pois um quarto filme vem a caminho. E os fãs aguardam, sendo que o primeiro filme foi excepcional, mas nos seguintes vão perdendo qualidade. O Blog atribui 4 estrelas em 5.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s