Saltar para o conteúdo

Crítica: A Origem dos Guardiões


A Origem dos Guardiões é um filme de 2012, acabadinho de estrear nas salas portuguesas de cinema. Este é um filme de animação criado pela Dreamworks que nos faz lembrar o espírito natalício. Na direcção esteve Peter Ramsey e alguns dos atores que deram a voz ás personagens foram: Hugh Jackman, Alec Baldwin, Isla Fisher e Jude Law. Este é um filme tradicional realizado em tempo de celebrações natalícias. A história roda em torno de Jack Gelado (Jack Frost), que foi escolhido pela Lua para se tornar no próximo Guardião, juntando – se aos quatro  protectores das crianças: Pai Natal, Fada dos Dentes, Coelho da Páscoa e Sandman. Porém Jack gosta de trabalhar sozinho, sempre assim o esteve e não é agora que pensa em mudar. Mas a opinião de Jack pode mudar quando o malvado Pitch ameaça destruir os sonhos das crianças, tornado-os em pesadelos. Para proteger o universo dos mais novos e para descobrir a sua verdadeira identidade, o que estará Jack preparado para fazer?

Todos já conhecemos as personagens representadas no filme, pois foram histórias do imaginário que ouvimos na nossa infância, que os adultos nos fazem acreditar. Seja no Pai Natal, o herói mais mediático, à Fada dos Dentes, e até ao Coelhinho da Páscoa, que nos esconde os ovos. Mas nesta história é nos apresentado um outro guardião que não é tão falado, apenas referido quando está frio, o Jack Gelado. Nesta história Jack sofre por não ser ainda reconhecido pelas crianças, como é retratado o pai natal, e por isso vive mais isolado e sem compreender bem qual o seu destino, sendo de que forma poderá ajudar as crianças. Ao longo do filme vamos descobrindo que esta não é apenas uma história de identidade, mas sim também que decisões devemos utilizar para ajudar aqueles que mais precisam de nós. Resumidamente é uma história tipicamente natalícia.

Resumidamente A Origem dos Guardiões é um filme de animação realizado para o público mais novo, mas que pode ser aceite por pais e por filhos. Uma das qualidades da realização da película são os fantásticos efeitos a 3D, que em muitas cenas o telespectador dá a atenção ao propósito desta tecnologia. Seja nos efeitos de neve (que são imensos, pois o filme passa-se todo durante o Inverno), seja pela magia de areia do pequenino Sandman. Todos os efeitos especiais estão fantásticos, sendo visível no corpo colorido da fada dos dentes e no pêlo do Coelho da Páscoa. A história é simples mas a visualização é eficaz. O Blog atribui 3 estrelas em 5.

Rating: 3 out of 5.

beautifuldreams Ver todos

Licenciada em Ciências da Comunicação, adoro escrever e ler. Sou lontra de sofá, amante de filmes e séries televisivas, vejo tudo o que posso. Aprendiz de geek, vivo num mundo de fantasia. Adoro a vida e ainda há tanto para descobrir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: