Crítica: What to Expect When You’re Expecting

What to Expect When You’re Expecting é um filme de 2012, realizado por Kirk Jones e tem como principais participações Cameron Diaz, Elizabeth Banks, Jennifer Lopez, Rodrigo Santoro, Dennis Quaid, entre outros. Este filme conta a história de cinco casais que nada tem em comum, mas vivem um momento equivalente: a Gravidez! E de como esse facto muda completamente as suas vidas. Ao todo são abordadas cinco histórias individuais que são levemente baseadas nos relatos e conselhos maternais presentes no homónimo best-seller de Heidi Murkoff e Sharon Mazel, um conhecido guia maternal que tenta elucidar os futuros pais sobre os desafios do período de gestação, no entanto, nenhuma das mini-histórias deste filme tem um conceito muito realista ou um sentido verdadeiramente teórico, sendo até bastante fúteis, irrealistas e entediantes.

Durante o filme é-nos mostrado a história de Holy (Jennifer Lopez) e  Alex (Rodrigo Santoro), que não conseguem ser pais, por muito que tentem. Mas para Holy a situação começa a complicar-se porque esta deseja incondicionalmente ser mãe. Para isso resolvem adotar uma criança. Ao que Alex descobre que ainda não se sente muito preparado para ser pai, pois gosta de viver a vida sem grandes responsabilidades. Para mudar de ideias, junta-se ao Clube dos pais, do qual se encontra Chris Rock. Um clube só de homens, onde convivem com os seus filhos. Outras histórias que nos são mostradas é a Cameron Diaz, uma mulher que tem como profissão fazer perder peso os mais “gordinhos” num programa de televisão. Depois é nos apresentado o caso de Elizabeth Banks que à dois anos tenta ser mãe e finalmente conseguiu, mas o que ela pensava que ia ser fácil e mágico, acabou por ser tornar um verdadeiro martírio. Apesar de serem 5 histórias de maternidade, apenas estas três se tornam as mais relevantes, as outras duas  histórias tem menos relevância.

Relativamente a este filme, não acrescenta nada de novo ao cinéfilo, é apenas um daqueles filmes que se vê quando não se tem nada para fazer. A história não é chamativa, e por ter várias histórias paralelas, não capta a atenção do telespectador para tal. Por isso não trás muito interesse em ver, apesar de ter um enredo de vários atores de comédia, como Elizabeth Banks, Chris Rock, Rob Huebel, Thomas Lennon e Ben Falcone, tentaram mas não conseguiram. Sendo que devo avisar para as mulheres terem cuidado, por ao ver este filme, podem ter o desejo de por o relógio biológico a funcionar. O Blog atribui 2 estrelas em 5.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s