Game of Thrones – Personagens Influentes

Game of Thrones – Personagens Influentes

Parte 2

Depois da primeira ronda de suposições sobre o final de “Game of Thrones”, os dados foram lançados novamente. Nesta semana descobre o que já aconteceu e ainda vai acontecer a estas personagens: Tormund, Varys e Bran. Será que Tormund está vivo? Sabemos que Varys não é de confiar, o que vai tramar a seguir? Será que Bran vai contar a verdade a Jon Snow sobre as suas origens? Lê e descobre.

Tormund Giantsbane


Tormund é um guerreiro muito reconhecido pelo Free Folk (Os selvagens), que vivem do outro lado da Muralha, este é um dos líderes que seguia e reconhecia Mance Rayder, como o rei para lá da muralha, aquele que os lideraria na Long Night (a noite longa). Após Mance ser morto, ele passa a ver Jon Snow como este líder e segue-o.

Apaixonou-se por Brienne mal a viu e isto deu origem a alguns momentos mais engraçados, numa série por vezes demasiado séria, como por exemplo os seus olhares descarados para ela e mais tarde o diálogo com o The Hound – Sandor Clegane, contando o seu interesse por esta.

Será que este romance entre Tormund e Brienne se vai desenvolver?
Este quase morreu na luta com os White Walkers naquela “ilha de gelo no final”, acabando mesmo por ter sido salvo por Sandor Clegane. No último episódio este estava na muralha, quando o exército liderado pelo Night King, que usa o seu novo dragão ressuscitado, Viserion, para a destruir, Tormund mandou todos correrem e em seguida vemos o rasto de destruição, ficando uma questão para esta temporada: Será que o Tormund sobreviveu?

Varys


Varys, a “Aranha” ou “Mestre dos Sussuros”, sempre foi das personagens mais misteriosas da série. Originário da cidade livre de Lys, foi vendido pelo seu mestre a um feiticeiro que o submeteu a um ritual macabro e que o mutilou para a vida. E, deixou-o para morrer. Contudo, conseguiu sobreviver. Depressa percebeu o poder que os segredos e informações poderiam ter como forma de chantagem. Juntou-se a Illyrio, e depressa ganharam fama graças à rede de informadores que disponham. E, foi dessa forma que foi convidado para o conselho do rei Aerys II. Varys percebeu qual o poder que uma informação podia ter no jogo político do poder. Também serviu como conselheiro do rei Robert Baratheon e, depois do seu suposto filho Joffrey Baratheon. Varys é manipulador e astuto, mas diz que o que faz é para o bem do reino. Realmente, ele tentou avisar Ned Stark das verdadeiras intenções de Cersei, e tentou chamá-lo à razão quando foi preso, ajudou Gendry a fugir das garras da mesma e ajudou também Tyrion, depois de ele ter morto o pai. Se ele fez por motivos altruístas ou egoístas não sabemos. Também ele fugiu com Tyrion, e juntaram-se a Daenerys Targaryen e à sua causa. É verdade que Varys conspirou com Illyrio para apoiar a causa Targaryen, por isso não foi grande surpresa quando se juntou a Daenerys. Não gosta de Melisandre e sempre se mostrou céptico em relação a profecias e visões. Devido também ao que lhe aconteceu no passado. Melisandre vaticinou a sua morte, que ele iria morrer em Westeros. Como irá morrer então o mestre dos sussurros? Por traição ou por sacrifício? E como irá reagir à pretensão de Jon ao trono, será que irá apoiar agora Jon, e destronar Daenerys? Ou terá planos para o proscrito Gendry? Certo é que Varys será uma das personagens que quase de certeza que irá morrer nesta última temporada.

Bran Stark


Dos filhos mais novos dos Stark, Bran em criança era um aventureiro. A sua vida mudou quando descobriu um grave segredo na torre, enquanto fazia escalada. Empurrado por Jamie Lannister que foi apanhado no acto com a irmã, caiu. Não morreu, mas perdeu a capacidade de andar. Após a morte do seu irmão. Rob, Bran tornou-se o senhor de Winterfell, mas o seu posto estava ameaçado. Theon Greyjoy decidiu conquistar o local e reivindicar o título. Bran conseguiu escapar do palácio que outrora fora seu. Hodor transportava Bran durante todo o caminho. Dirigiam-se para norte, mas encontraram-se com Jojen e a sua irmã. Jojen era um sensitivo tal como Bran, e ajudou-o a compreender essas habilidades. Tal é explicado quando conhece o Corvo dos Três Olhos, que aparecia nos seus sonhos. Um dos poderes de Bran é a capacidade de conseguir visões sobre o passado e assim descobrir a verdade. Foi num desses momentos que descobriu a verdade sobre as origens de Jon Snow. Bran Stark torna-se o próximo Corvo dos Três Olhos e terá a missão de controlar os seus poderes, antes dos White Walkers conquistarem os Sete Reinos. Volta para Winterfell, agora governada pelos Stark e reencontra-se com as irmãs, Arya e Sansa. A indiferença de Bran tornou-se evidente. A sua personalidade vívida perdeu-se. Agora tornou-se somente num vidente e segue essa missão com afinco. Na sua última visão, assistiu à chegada dos White Walkers à Muralha do Norte com um dragão morto-vivo a cuspir fogo azul. Bran será uma personagem importante para alinhar o destino de Jon Snow e Daenerys Targaryan e o ponto-chave para governar os Sete Reinos está nas suas visões.

Os dados estão lançados para o final da série mais épica. Descobrimos que desde o início de “Guerra dos Tronos” não podemos adorar uma personagem. Mas será que que a tua favorita vai sobreviver. Descobre durante as próximas semanas as suposições das bloggers BeautifulDreams, MoreThanEntertainment e Tagarela Geek.

Anúncios

Beautiful Boy

Beautiful Boy

Título: Beautiful Boy
Ano: 2018
Realização: Felix van Groeningen
Interpretes: Steve Carell, Timothée Chalamet, Maura Tierney…
Sinopse: Baseado no best-seller a par de memórias de pai, David Sheff e filho, Nic Sheff, sobre uma história inspiradora do vício das drogas e do seu efeito na família.

Nesta obra cinematográfica dramática baseada em factos verídicos do livro do pai e filho, onde juntos ultrapassam as dificuldades que o vício da droga deixa. Um rasto de muita luta, desespero e sofrimento para a vítima e a família. Nic Sheff era o filho prodígio de David, que sempre cuidou dele. Eram muito próximos e Nic já tinha um plano traçado para o seu futuro. Tudo mudou quando experimentou a drogas pela primeira vez, um ciclo constante que estava a cair sem fim. Mesmo apesar das várias clínicas de reabilitação e das tentativas em conseguir uma vida normal, nada foi suficiente para deixar o que já estava entranhado no seu sistema: o maldito vício das drogas.

Neste viagem intimista somos abordados por uma história inspiradora de força e amor. Quando um pai faz de tudo, até o impossível para salvar um filho. Não desiste, e aquela deixa de ser uma luta de apenas um, mas de dois. O realizador belga Felix van Groeningen, apresentou uma viagem de auto-descoberta, sem um fluxo contínuo. Por vezes não sabíamos em que momento estávamos na história, mas conseguiu apresentar claramente as dificuldades da situação.

Subscrevo o talento dos atores principais, Steve Carell e Timothée Chalamet. Steve Carell apresenta-se sério e com olhar triste. Um profissional na representação que facilmente salta entre a comédia e drama. Já Timothée Chalamet tinha-nos impressionado com a sua presença em “Chama-me pelo meu nome” e neste filme volta a conquistar o seu lugar como um excelente ator da nova geração. Juntos conseguem comover que até o público se deixa envolver nesta narrativa.

Concluindo “Beautiful Boy” apresenta uma história em que muitos conseguem sentir a conexão. No entanto apresenta algumas falhas no argumento que se dispersa muito. Vale muito pela interpretação dos atores. O blogue atribui 3,5 estrelas em 5.

David Sheff: Do you know how much I love you? 
[young Nic shakes his head]
David Sheff: If you could take all the words in the language, it still wouldn’t describe how much I love you. And if you could gather all those words together, it still wouldn’t describe what I feel for you. What I feel for you is everything. I love you more than everything.
Young Nic Sheff: Everything?
David Sheff: Yeah, everything.

3-5-estrelas

HBO com novo serviço em Portugal

HBO com novo serviço em Portugal

Brace yourselfs que uma nova plataforma de streaming chegou…

Desde a semana passada que já pode assistir às suas séries favoritas da HBO e não só na plataforma streaming do canal. Recente em Portugal promete animar os dias dos portugueses viciados em série e filmes. Numa colecção com mais de 4500 escolhas. Séries como “Guerra dos Tronos“, “Big Little Lies“, “Girls, ” True Detective“, “A Teoria do Big Bang“, “Sharp Objects“, “Westworld” e clássicos como “Os Sopranos” e “Sexo e a Cidade“. Além de séries a biblioteca de filmes está bem recheada como “Velocidade Furiosa“, “Harry Potter e os Talismãs da Morte“, “Mulher-Maravilha“.

Além destas opções existe uma categoria para crianças. Tudo pode ser visto em tablets, smartphones, computadores e televisões. A mensalidade é de 4,99€ por mês e qualquer pessoa pode subscrever e ainda conseguir um mês gratuito. A Vodafone Portugal é o distribuidor oficial e consegue pacotes especiais para os seus clientes.

A melhor maneira de começar é a fazer maratona de “Game of Thrones” já que a temporada final está a chegar. Estreia a 14 de abril. A HBO Portugal vai transmitir de imediato os episódios, por isso vamos conseguir ver na mesma altura que é transmitido no país de origem. Fiquei curiosa em experimentar, é desta que não vou sair de casa.

Podem conhecer tudo aqui: HBO Portugal

 

Ralph vs Internet

Ralph vs Internet

Título: Ralph Breaks the Internet
Ano: 2018
Realização: Phil Johnston, Rich Moore
Interpretes: John C. Reilly, Sarah Silverman, Gal Gadot…
Sinopse: Seis anos após os eventos de “Wreck-it Ralph“, Ralph e Vanellope, agora amigos, descobrem a internet, liderando-os para uma nova aventura.

Depois de meia dúzia de anos, após a estreia do primeiro filme “Força Ralph“, chega a continuação produzida pela Walt Disney Pictures Studios. Ralph e Vanellope agora melhores amigos, vivem sempre a mesma rotina diária. De manhã quando as máquinas de arcade se ligam, cada um vai para o seu jogo e depois no final do dia, assistem ao pôr-do-sol juntos e conversam sobre trivialidades. Ralph aprecia aquela paz e sossego e adapta-se bem à rotina, mas Vanellope ambiciona por algo mais. Adora a adrenalina de não saber o que lhe espera. Tudo muda, quando surge uma conexão à Internet. Os dois amigos descobrem um mundo totalmente novo de coisas nunca antes vistas. A amizade entre ambos vai ser testada.

A Disney não decepciona, neste filme totalmente divertido, cheio de cor sobre uma verdade do que realmente acontece no mundo gigante da Internet, onde todos estamos conectados. No primeiro filme foi apresentado várias personagens dos jogos arcade, tal como o Pacman, Sonic e Street Fighter. Mas nesta segundo conhecemos um outro universo. As marcas que são verdadeiros tubarões online. Gosto do facto de a marcar Disney conseguir brincar consigo própria. Prova disso são os vários momentos com as Princesas.

O argumento mantém-se bastante sóbrio, até aos minutos finais , contudo apresenta uma história interessante e com uma forte mensagem de amizade e conquista dos sonhos. “Ralph vs Internet” está nomeado para os Óscares como melhor animação. Este é uma ótima sugestão para uma tarde em família. O blogue atribui 3,5 estrelas em 5.

3-5-estrelas

Johnny English Volta a Atacar

Johnny English Volta a Atacar

Título: Johnny English Strikes Again
Ano: 2018
Realização: David Kerr
Interpretes: Rowan Atkinson, Ben Miller, Olga Kurylenko…
Sinopse: Depois de um cyber-ataque que revela todas as identidades dos agentes britânicos ativos, Johnny English é forçado a sair da reforma.

O ator Rowan Atkinson não tem nada a perder. Depois do enorme sucesso da sua personagem Mr. Bean, o ator britânico pode mesmo dar-se ao luxo de representar por diversão. Depois de dois filmes com o seu espião Johnny English, voltou para uma terceira ronda. Muito idêntico aos filmes antecessores, temos uma narrativa divertida, com peripécias engraçadas sobre o espião mais empenhado e desastrado possível, contudo consegue sempre levar a sua avante. Johnny English apesar de ser reformado da vida de agente secreto, é professor numa escola, onde ensina futuros agentes. Contudo é chamado para uma missão ultra-secreta que está a por em risco o futuro de Inglaterra. Um cyber-ataque que está a ameaçar a segurança do país. English vai provar que a tecnologia antiga ainda continua a ser a melhor.

O argumento apresenta-se um pouco desleixado e sem intensidade. Este filme tem apenas o propósito de entreter, onde os momentos mais engraçados são aqueles que podem ser encontrados no trailer. Apesar da história previsível, é possível um entretenimento satisfatório. Rowan Atkinson continua a ser dos melhores atores de comédia do cinema moderno, só as suas expressões valem muitos risos.

Concluindo “Johnny English Strikes Again” é uma comédia interessante e conseguimos bons momentos de descontracção, mas não é dos melhores filmes do género. Dá apenas para passar um bom bocado a rir às custas do agente mais distraído. O blogue atribui 3 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2

Game of Thrones – Personagens influentes

Game of Thrones – Personagens influentes

Parte 1

Quem é fã de “Game of Thrones” espera com ansiedade e curiosidade o mês de abril, o mês da estreia da última temporada. Foi uma longa jornada, e quase parece mentira que a série vai acabar, mas o momento está a chegar. Uma série que sempre despertou emoções fortes e que se sempre se distinguiu de outras séries pela sua qualidade na realização e no argumento. E, pela inconfundível banda sonora.

Então, como fãs fiéis e acérrimas de “GOT” (BeautifulDreams, MoreThanEntertainment e Tagarela Geek), resolvemos fazer um pequeno resumo das personagens mais relevantes, e tentar adivinhar o que as espera no futuro. Pois, não faltará muito para lhes dizermos adeus.

Este é apenas o primeiro de uma série de artigos que vamos publicar ao longo das próximas semanas, cada um focando-se em três personagens diferentes, contando um pouco do seu percurso no decorrer da série e deixando algumas questões sobre o qual será o seu destino nesta última temporada que se avizinha.

Assim sendo, aqui vão as personagens escolhidas desta semana.

Jorah Mormont


Começou como um conselheiro de Daenerys Targaryan, mas trabalhava duplamente como um espião de Varys. Um misto de sentimentos começaram a surgir. Tinha o seu dever para o Reino, mas por outro começou a apaixonar-se fortemente por Daenerys. Não demorou muito até a khaleesi descobrir as verdadeiras intenções da sua missão. Decidiu exilar o seu braço direito, aquele que lhe tinha prometido estar ao seu lado enquanto conquistava o Trono de Ferro. Sozinho, Jorah procura uma forma de conseguir voltar para a sua rainha. Encontra Tyrion no caminho e considera uma excelente oferta para receber o perdão e voltar para junto de Daenerys. Numa emboscada é infectado pela doença da pedra. Uma doença lenta, mas fatal. Volta para Meeren e salva Daenereys de ser assassinada e do conflito entre os Filhos da Harpia. Sensibilizada com esta ação, a Mãe dos Dragões, promete que só o aceita de volta se conseguir encontrar a cura para a sua terrível doença. Jorah assim o faz. Viaja a Westeros, onde por acaso encontra Sam Tarly que consegue eliminar a infeção. Decidido a ajudar Daenerys na sua jornada do direito de nascença para a Coroa dos Sete Reinos, Jorah volta para o seu lado. Sobre o seu destino, acredito que esta personagem continuará até ao final. Muitos acreditam que irá sacrificar-se por amor na batalha, ou então pode manter-se de coração destroçado, após a morte da sua amada (se isso acontecer). Uma coisa é certa, Jorah Mormont será fiel até ao fim a Daenerys Targaryan.

Gendry


O filho bastardo de Robert Baratheon é um favorito dos fãs. De origem humilde e ferreiro de ocupação, Gendry não sabia quem era o pai, mas mesmo assim o caos do jogo dos tronos veio-lhe para à porta. Leal, justo e amigo do seu amigo, Gendry conheceu Arya Stark quando os dois fugiam de King’s Landing num grupo que supostamente se juntaria à Patrulha da Noite. E, assim se tornaram amigos. Quando se juntou à Brotherhood without banners, o seu objetivo era defender e ajudar aqueles que mais sofriam com a Guerra dos Cinco Reis. Mas, mal imaginava que ia ser vendido a Melisandre. Ora, Melisandre precisava do seu sangue real para as suas magias. Mesmo depois de conhecer o sobrinho, Stannis Baratheon não amoleceu e queria matá-lo. Com a ajuda de Davos, Gendry fugiu. Esteve algum tempo ausente da história, até que Davos foi recrutá-lo para a guerra que se aproxima. Onde o encontrou? Mesmo debaixo do nariz de Cersei a forjar armas para os inimigos do pai. Seguiu com Davos para Dragonstone onde conheceu Jon Snow, e depressa simpatizaram um com o outro. Gendry fez parte da excursão ao norte da muralha e foi ele que correu como não houvesse amanhã para pedir ajuda. Gendry deve fazer parte do grupo que se encaminha para Winterfell, e irá se reencontrar com Arya. Gendry poderá ser um elemento importante na guerra que se adivinha, pois tem o seu valor como soldado. Mas, há quem acredite que, mesmo sendo bastardo, é ele o legítimo herdeiro do trono de ferro. Acho que isso nem lhe passa pela cabeça. Já outros fãs torcem para que ele e Arya se tornem um casal. Seja o que for que lhe aconteça, gendry não está livre de também ser uma das baixas da guerra, pois sem dúvida iria ser sentida pelos fãs.

Euron Greyjoy


Capitão do navio Silence, o principal da frota de Ferro (Iron Fleet), tio de Theon Greyjoy e dos restantes Greyjoys, filhos de Balon, que era então rei do Salt Throne, Euron acabou por matá-lo, o seu próprio irmão e tomou o trono para si com o apoio de muitos Ironborn e persegue Yara e Theon, que entretanto se aliaram com Daenerys Targaryen. Foi até Kings Landing, a convite de Cercei Lannister, à qual se aliou e fez tudo o que ela pediu em troca de uma promessa de casamento com ela. Na mítica batalha da baía de Blackwater, em que enfrentou a frota de Daenerys, este conseguiu capturar Yara e Theon, tendo-os como reféns e Ellaria Sand, como um presente para a sua amada Cercei, matando as filhas desta com o príncipe Oberin Martell (Obara e Nymeria Sand) como uma vingança pela morte da filha de Cercei, a Myrcella Baratheon. A última vez que o vimos, este tinha visto pela primeira vez um white walker, decidindo ali que eram demasiado perigosos para enfrentar frente a frente, perguntando mesmo ao Jon Snow se estes sabiam nadar, decidindo assim levar a sua frota para trás. Parece que revelou aqui o seu lado covarde, no entanto a Cercei comentou com o Jaime que este estava a caminho de Essos para transportar a Golden Company de volta para lutar por ela.
Será que este vai conseguir? Ou irá morrer nesta aventura?

Na próxima semana a saga continua com mais três personagens, quem serão?

Aguardem pelo próximo artigo e descubram.

Os gestos mais românticos das séries

Os gestos mais românticos das séries

Neste especial Dia dos Namorados pensei numa lista com os gestos mais românticos que aconteceram nas séries. Não é apenas de momentos, mas ações que os protagonistas desempenharam para conquistar a cara-metade. Estes são alguns dos exemplos que fazem o nosso coração bater mais forte e suspirar.

Roswell – Max e Liz

It was you

Resultado de imagem para roswell max saves liz gif

Max Evans arriscou expor o seu segredo para salvar a vida de Liz Parker. Ele era um extraterrestre e ela jurou proteger a sua verdadeira identidade. Surgiu uma forte conexão entre ambos e foi o começo de uma grande história de amor. Tudo aconteceu depois de um tiroteio no restaurante onde Liz trabalhava, onde Max com as suas mãos que curam, ressuscitou-a de uma morte certa, expondo o facto de ser um extraterrestre, segredo que jurou não revelar a ninguém.

FRIENDS – Ross e Rachel

Under the stars

Na segunda temporada, depois do vai-e-vem entre Ross e Rachel, ela descobre os seus verdadeiros sentimentos. Depois daquele beijo fugaz no café Central Perk, começam a namorar, mas não está fácil marcarem um dia para o primeiro encontro. Quando surge a oportunidade, marcam reserva num restaurante. Tudo tem de ser interrompido pois Ross tem de resolver uma emergência no museu. Já é tarde, mas o casal decide terminar a noite com um piquenique com comida da máquina. Ross tem a ideia de estarem juntos debaixo das estrelas do planetário. Quando tudo parecia estragado, aconteceu o mais romântico.

Foi Assim que Aconteceu – Stella e Ted

O encontro de 2 minutos

Ted encontrou a mulher perfeita, Stella. Contudo ela, médica, mantinha a regra de não saída com pacientes. Ted esperou 10 longas semanas para finalmente pedir o primeiro encontro. Nada fácil para a agenda de Stella. Entre consultas, cirurgias, o seu tempo de almoço era muito limitado. Ted pensou num plano para conquistar Stella em 2 minutos de encontro. Passaram por todos os sítios que lhe ocorreram e o resultado foi encantador.

Gilmore Girls – Lorelai e Max

“I love you a thousand yellow daisies”

Resultado de imagem para lorelai 1000 yellow daisies gif

A relação entre Lorelai e Max estava a correr bem. No final da primeira temporada, Lorelai explicou ao namorado como devia ser a proposta de casamento perfeita. Já que discutiram e ele fez um pedido desleixado e sem sentido. “Deve haver 1000 margaridas amarelas, velas e um cavalo“, assim ela explicou. Max levou à letra o pedido da namorada. Não foram 1001, nem 999, mas sim especificamente 1000 flores que foram entregues a Lorelai na estalagem onde trabalhava. Um pedido de desculpas e uma proposta de casamento bastante cativante.

Anatomia de Grey – Meredith e Derek

“So pick Me, Choose Me. Love Me”

Depois de um romance a arrefecer, Meredith percebe que realmente Derek é o homem da sua vida. No final da temporada prepara-lhe uma surpresa pouco convencional. Afinal este casal era mesmo assim, até se casaram por um post-it. No terreno onde seria a casa de ambos, Meredith decora com velas, a fazer o desenho de cada divisão. Declara-se a Derek e onde até refere qual será o espaço onde os filhos de ambos vão brincar. No final só tem de festejar com champanhe.

Everwood – Ephram e Amy

“I can’t keep being your second choice, not when you’re my first.”

Depois de um anda e não anda destes dois, só mesmo no último episódio é que Amy revela os seus verdadeiros sentimentos por Ephram. Depois da morte do seu ex-namorado que a protagonista da série tem um medo tremendo em avançar numa relação. Esta declaração é a mais original possível. Lembrando-se do primeiro encontro de ambos na roda gigante, Amy consegui um carrossel idêntico, para  fazê-los lembrar dos melhores momentos. Depois disto evidentemente que ficam juntos no final.

Dawson Creek – Joey e Pacey

Ask me to stay

Ainda confusa com os seus sentimentos por Dawson e pela declaração de Pacey, Joey tem uma decisão para tomar. Pacey vai partir de Capeside no seu barco chamado de True Love e só pede uma coisa a Joey. Que ela peça para ele ficar e ele fazia isso por ela. Para transmitir a mensagem escreveu num mural “Ask Me To Stay”. Não demorou muito até a jovem decidir, no dia seguinte já estava com ele no barco, afirmando que o amava.

Trocadas à Nascença – Bay e Emmett

BK + EB

Outro pedido de desculpas bastante original e muito idêntico ao de cima foi o de Emmett a Bay. Juntos faziam o melhor casal da série (ainda estou zangada por não ficarem juntos). Depois de uma forte discussão, Emmet sente-se arrependido e pede perdão à namorada. Escreve-lhe uma carta com indicações de um mural onde numa cronologia explicou a história de amor entre ambos. Ela como era artista percebeu o significado completo daquele mural especial.

Diários do Vampiro – Damon e Elena

“I just have to say it once. You just need to hear it. I love you”

Nesta série houve o melhor trio amoroso da televisão. Elena era disputada pelos irmãos Salvatore. Como primeiro conhecemos Elena com Stefan acreditávamos que seria assim perfeito. Mas o que não sabíamos era que Damon foi o primeiro a conhecer a jovem.  O amor é uma dor e Damon privou o seu amor por Elena, depois de confessar tudo o que sentia por ela e de seguida apagou-lhe a memória. O amor deles não era certo acontecer. Nessa altura ela estava a namorar com o irmão Stefan e Damon preferiu sofrer em silêncio. Para ele era mais fácil ser o vilão na história, no entanto tinha um coração de ouro, por aqueles que amava.

 Mal-Me-Quer Bem-Me-Quer – Ned e Chuck

“What Makes Me Unique Has Brought Every Person I Love Into My Life”

Ned ou o Piemaker tinha um dom especial. Com apenas um toque conseguia ressuscitar o que estava morto. O senão é que não podia mais tocar nesse ser vivo ou então morria de vez. Aprendeu da pior maneira essa lição e prometeu nunca mais usufruir desse dom. Até ao dia em que descobre que Chuck, a sua melhor amiga de infância morreu. Ned utiliza mais uma vez a sua habilidade, mas apesar do amor que sente por Chuck, nunca mais lhe poderá tocar. Uma maldição que ambos terão de aprender a viver. O casal aprende a expressar o amor de outra maneira.

Resultado de imagem para pushing daisies ned chuck gif

 

 

Green Book – Um Guia Para a Vida

Green Book – Um Guia Para a Vida

O que me chamou primeiro à atenção quando comecei a assistir ao filme, foi a banda sonora. Os ritmos vibrantes do jazz, ecoaram na cena é que apresentaram o primeiro protagonista deste filme. Tony Lip (Viggo Mortensen) é um americano com origens italianas, que vive no seio e uma grande família. Com origens humildes, tenta conseguir a melhor maneira de arranjar dinheiro fácil, sem ter um emprego fixo. Seja a conduzir camiões do lixo, pequenos trabalhos ilícitos ou até mesmo em apostas para descobrir quem come mais hambúrgueres. Como não se sente confortável a estar sempre na corda bamba, decide aceitar o emprego a que foi recomendado, ser motorista privado de um doutor. Em emprego descomplicado e com bom dinheiro. No dia da entrevista, Tony ficou admirado com a casa do seu empregador. Vivia sozinho, num gigante apartamento com uma decoração exuberante. Talha dourada, couro, veludo vermelho e marfim exposto. Tudo de um requinte e luxo. Lip (como era atenciosamente conhecido pelos amigos) ficou deslumbrado e rapidamente percebeu que não estava perto de um homem comum. Quem o entrevista é Don  Shirley (Mahershala Ali) um famoso pianista de raça negra que pretende começar a fazer uma digressão pelas cidades de sul dos Estados Unidos da América. O que acontece durante esses dois meses de viagem juntos, vai marca-los para sempre. Apesar das várias diferenças de culturas, tornam-se amigos para a vida.

No início dos ano 60, os Estados Unidos da América ainda não aceitavam completamente pessoas de cor diferente no mesmo espaço. Ainda existia o preconceito social bem vincado e racista. Como tal, em 1936, Victor Hugo Green, um afro-americano criou um livro que serviu de guia para viajar, seleccionando os locais próprios para pessoas de cor.  Foi esse mesmo livro que Don  Shirley utilizou durante o seu trajecto a Sul. Apesar da sua fama a norte e centro, mesmo depois de tocar ao vivo na Casa Branca, pretendia mudar opiniões e integrar-se da melhor maneira possível no país que também era seu.

Um argumento bem linear, mas com vários momentos que apelam ao coração. Duas diferentes educações confrontadas em vários momentos. Don Shirley ajudou Tony Lip a escrever cartas com mais sentimento à sua esposa que aguardava pela sua chegada na véspera de Natal, assim como a melhorar o seu vocabulário de gíria. Já o contrário aconteceu, quando Lip protegia o seu patrão de várias situações humilhantes. O seu diálogo persuasivo e muito carismático conseguia convencer qualquer um. Além disso a narrativa não cansa, e está sempre a acontecer algo de novo, não existe momentos parados, nem falsos dramatismos.

Além da nomeação para Melhor Filme, “Green Book”, tem no seu elenco dois atores nomeados. Viggo Mortensen na categoria de melhor ator e Mahershala Ali como melhor ator secundário. Ambos com hipóteses de ganhar. O primeiro revela um fácil à vontade com a sua personagem. O sotaque italiano bem estudado facilita a conexão que mantemos com esta personagem. As suas atitudes são o melhor que oferece à sua actuação. Um estilo de macho bem disfarçado que tropeça muito nas palavras, mas tem um bom coração. Já Mahershala Ali apresenta uma postura recta, mantido num tom de voz sereno e calmo. A sua seriedade é do mais tranquilizante possível, sem destabilizar a sua personagem. [LER MAIS]

Papillon

Papillon

Título: Papillon
Ano: 2018
Realização: Michael Noer
Interpretes: Charlie Hunnam, Damijan Oklopdzic, Christopher Fairbank, Rami Malek…
Sinopse: Incriminado por um crime que não cometeu, Henri Charriere forma uma relação peculiar com Louis Dega, um falsificador, de forma a conseguirem escapara da prisão onde estão, na Ilha do Diabo.

Pode ser mesmo muito difícil de acreditar nesta história de sobrevivência, mas tudo foi baseado em factos verídicos. O livro “Papillon” escrito por Henri Charrière sobre as suas próprias memórias,  serviu de base a este filme realizado por Michael Noer. Culpado por um crime que diz não ter cometido, Pappilon (Charlie Hunnam) vai tentar por todos os meios sair vivo daquela situação, quando é reencaminhado para Guiana Francesa, em 1930. Lá faz amizade com Louis Dega (Rami Malek) e juntos pensam num plano para conseguirem sair daquela prisão de horrores.

Um filme de época que apresenta as péssimas condições dos prisioneiros e o seu trabalho forçado na prisão. Uma história que não conhecia, mas que fiquei impressionada com a força de vontade de Pappillon e o seu desejo de sobrevivência. Com um elenco forte composto por Charlie Hunnam (Rei Arthur) e Rami Malek (Bohemian Rhapsody), temos fortes personagens com um desenvolvimento progressivo durante os anos em que ocorre o filme. Além da mudança psicológica, o corpo também sofreu alterações e os atores estiveram à altura da situação.

Na realização temos o dinamarquês Michael Noer que já conhecemos pelo seu gosto do género histórico. Conseguiu colmatar toda a narrativa num só filme e com um sentido aguçado dos factos que aconteceram. Apesar do final ser um pouco em aberto, pois não foi explicada a verdade sobre a condenação de Pappillon e o seu passado. Concluindo este é um filme satisfatório que um assusta devido às condições desumanas, mas que se torna uma história bastante interessante. O blogue atribui 3,5 estrelas em 5.

3-5-estrelas