Na Praia de Chesil

Na Praia de Chesil

Título: On Chesil Beach
Ano: 2017
Realização: Dominic Cooke
Interpretes: Billy Howle, Saoirse Ronan, Andy Burse…
Sinopse: Inglaterra, 1962, um jovem casal encontra o seu romance épico, que se culmina com dificuldades sexuais depois do casamento numa praia durante a lua-de-mel.

O filme começa com as primeiras horas de casados de Edward (Billy Howle) e Florence (Saoirse Ronan). Nos inícios da década de 60 escolheram um hotel perto da praia de Chesil para desfrutarem os primeiros momentos como jovem casal. Tudo parecia perfeito, até ás dúvidas de Florence. Como rapariga educada que nunca tinha pensado na sexualidade até aquele momento. Assustada e nervosa com a situação tenta lidar da melhor maneira com todas estas novidades sobre a primeira vez.

Na Praia de Chesil” acompanhamos não só os momentos pós-casamento, mas também por flashbacks conhecemos um pouco mais sobre o background dos protagonistas. Como se conheceram, quais as suas dúvidas, gostos e situações que passaram juntos que se culmina naquele exato momento na praia. Contudo à medida que esta longa-metragem avança percebemos que não é só isto, e mais situações relevantes acontecem e mudam o rumo das personagens. Esta obra cinematográfica é interessante, íntima e sentimentalista, contudo o seu desenvolvimento lento é a sua falha. As personagens não tem intensidade necessária e não existem razões.

O elenco jovem consegue suportar bem as suas personagens. Um destaque maior para a atriz Saoirse Ronan que sem dúvida é das melhores da sua geração e cada vez prova que consegue superar-se. Concluindo este é um filme mediano, sereno sobre uma decisão que muda a vida do casal, e tem percussões. O twist final é envolvente e faz-nos pensar. O blogue atribui 3 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2

Anúncios

Tully

Tully

Título: Tully
Ano: 2018
Realização: Jason Reitman
Interpretes: Charlize Theron, Mackenzie Davis, Ron Livingston…
Sinopse: A história de uma mãe com três rebentos e uma ama que só ajuda à noite.

O realizador Jason Reitman consegue expor a sua criatividade em filmes excelentes. Temos por exemplo “Juno“, “Nas Nuvens” e “Jovem Adulta“, também com Charlize Theron. Em “Tully” Reitman pediu novamente ajuda a Theron para ser a sua protagonista de mais um filme intenso sobre as dificuldades de uma mãe de dois filhos pequenos e um recém-nascido e ainda um casa para lidar.

O filme desenvolve-se à medida que Marlo (Charlize Theron) é mãe pela terceira vez e sem tempo e vontade para lidar com tantas tarefas, contrata uma ama para durante a noite cuidar do seu bebé recém-nascido. À medida que o filme desenvolve percebemos tudo o que a protagonista deixou para trás para formar família, mas também que conseguiu com o melhor do mundo que são os seus filhos. Uma mãe à beira de um ataque de nervos, que só precisa mesmo de descansar.

Tully” é uma obra interessante que surpreende mesmo na reta final. Os espectadores principalmente os pais, conseguem associar-se bastante a esta personagem. Como a vida muda completamente com a chegada de crianças. As responsabilidades são outras e os objectivos de vida também. Cada fase é uma fase e depois de “Jovem Adulta” (crítica aqui), Reitman aborda o tema da parentalidade. Interessante e envolvente só queremos conhecer como esta mãe vai superar as suas fragilidades. O realizador volta a focar-se em temas bastante reais que a sociedade por vezes esconde. O blogue atribui 3,5 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2golden_star2

Erased

Erased

O que me prendeu neste anime foi a sua história. Satoru Fujinuma um jovem de 29 anos, recua no tempo 18 anos para evitar a morte da sua mãe que começou com uma série de raptos infantis durante o seu 5º ano. Erased ou em título original Boku Dake ga Inai Machi foi baseado numa manga escrita por Kei Sanbe em 2012, conseguiu receber a adaptação anime em 2016. Durante 12 episódios somos transportados para uma história intensa de suspense e drama.

Erased chamou logo à atenção antes de estrear. A sua narrativa diferente possibilitou a curiosidade de vários fãs de anime pela sua chegada. No ocidente “Erased” era já considerado dos melhores animes da temporada. A sua premissa cativante é o fenómeno principal. Apresenta uma carga dramática excessiva mas consistente e diferente do que se costuma ver na animação japonesa. Um foco mais maduro sobre valorizar as experiências do passado que influenciam o futuro

Resultado de imagem para erased gif

Aliás os temas retratados são muito sérios. Maus-tratos, violência e bullying (sem querer spoilar mais), principalmente com crianças, o que torna o argumento mais denso. Contudo tais momentos são por vezes colmatados com outros divertidos entre as personagens que valorizam o poder da amizade, bondade e família. Uma fórmula de sucesso que resultou bastante no final. Boku Dake ga Inai Machi deixa um arrepio na pele no final de cada episódio. Como o anime é pequeno, não se torna maçudo e foca-se no que realmente importa. Ás vezes certas personagens não são valorizadas, mas até compreendo devido à duração desta animação.

Imagem relacionada

Entre o passado e o presente conhecemos pistas para o desenvolvimento da história. Imprevisível e bem delineada permitiu uma conclusão para cada personagem. A banda sonora é dos factores positivos também. Entre o passado, presente e futuro conhecemos o destino surpreendente de cada personagem e de como uma simples ação pode mudar a vida de muitas pessoas. Um anime quase imperdível que mexe profundamente com os nossos sentimentos. Vale a pena.


 

A Todos os Rapazes que Amei

A Todos os Rapazes que Amei

Título: To All the Boys I’ve Loved Before
Ano: 2018
Realização: Susan Johnson
Interpretes: Lana Condor, Noah Centineo, Janel Parrish…
Sinopse: As cartas de amor de uma rapariga são imediatamente expostas. Ela agora terá de evitar a todo o custo o amor da sua vida.

A Netflix volta a surpreender com um filme próprio, baseado nos livros de Jenny Han, com o mesmo título. Lana Condor é a protagonista desta comédia romântica adolescente sobre os primeiros passos no amor. Lara Jean escreve cartas de amor para todas as suas paixões do passado. Escondidas de olhos alheios e apenas são do seu conhecimento. Escreve para se lembrar de como se sentiu. A sua vida é virada do avesso, quando as cartas são enviadas para os respectivos destinatários, os seus amores passados. Envergonhada com tal situação, a sua vida torna-se um caos, enquanto pensa num plano para evitar que descubram toda a verdade.

Realizado por Susan Johnson, este filme tem mesmo um toque feminino que apresenta um desenvolvimento dos eventos bastante positiva. A narrativa doce e criativa pode render-se aos clichés habituais do género, mas supera as expectativas. Facilmente nos identificamos com os protagonistas e as suas dúvidas. São adolescentes, é certo, mas o enredo é bem mais poderoso do que isso.

Para Todos os Rapazes que Já Amei-2

Aplaudida pela crítica “A Todos os Rapazes que Amei” é provavelmente das melhores comédias românticas dos últimos tempos. “Love, Simon” também lançado este ano, mantém-se na mesma categoria. Apesar de muitas semelhanças com obras do género. A paixoneta pelo rapaz popular da escola; a farsa no namoro e até a víbora da ex-melhor amiga. Contudo este filme supera-se. Temos o protagonismo liderado por uma jovem com ascendência asiática (algo incomum), Lara Jean não é a típica falhada da escola e não é gozada, a ligação forte de irmãs e todas as situações são lidadas com ternura e compreensão.

O jovens atores são a essência principal deste filme. A química entre Lana Condor e Noah Centineo é do mais querido possível. O casal deu-se bem nas gravações e quase parecem namorados de verdade. Muitos são os momentos que não estavam planeados que aconteceram devido à cumplicidade de ambos, estou a referir-me à fantástica fotografia no telemóvel de Lara Jean, em que os atores estavam a dormir na pausa das gravações. Além disso as expressões muito próprias de Lana Condor dão veracidade à sua personagem o que não nos deixa largar o ecrã para conhecer-mos mais ainda sobre a sua história.

To All the Boys I’ve Loved Before” é um filme fofinho da Netflix (não há melhores palavras que o descrevam) feito com muito amor e que promete derreter muitos corações. O blogue atribui 4 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2golden_star2

Ficheiros Secretos – O Filme

Ficheiros Secretos – O Filme

Título: X-Files: Fight The Future
Ano: 1998
Realização: Rob Bowman
Interpretes: David Duchovny, Gillian Anderson, John Neville…
Sinopse: Mulder e Scully lutam contra o governo sobre uma conspiração de um extraterrestre que colonizou a Terra.

Passaram-se 25 anos desde que “X-Files” estreou na televisão. Uma série de sucesso que ainda mantém um forte legado na cultura pop. Casos sobre eventos inexplicáveis, maioritariamente sobre extraterrestres, mas com um toque real. Dana Scully e Fox Mulder são colegas do FBI que trabalham juntos no mesmo departamento.   Confiam um no noutro e daí foram uma equipa feroz em resolver situações que os olhos e a mente dificilmente aceitam acreditar.

Nesta obra cinematografia mais elaborada do que um episódio conhecemos uma grave teoria da conspiração elaborada pelo Governo que poderá ter repercussões nos habitantes do Planeta Terra. Scully e Mulder estão mesmo no epicentro dessa conspiração e só eles podem identificar a verdade e cortar todo o mal pela raiz.

O filme está satisfatoriamente bom e contém a mesma essência dos episódios da série. Factor crucial foi a participação de Chris Carter na produção desta longa-metragem. Para os fãs da série é interessante assistirem ao filme, porque revela alguns spoilers para o avançar da história de “X-Files“.

Concluindo este filme não deixa ficar mal a série e até se completa bastante bem. O blogue atribui 3,5 estrelas em 5.
golden_star2golden_star2golden_star2golden_star2

Lisbon Film Orchestra

Lisbon Film Orchestra

A Lisbon Filme Orchestra volta este ano para um mega concerto. Desta vez além da banda sonora dos filmes, junta as séries de televisão, “Guerra dos Tronos” e “La Casa de Papel” foram alguns dos temas escolhidos. Esta é mesmo a grande novidade do Lisbon Film Orchestra deste ano que já tem um concerto marcado para 9 de dezembro no Campo Pequeno. O público poderá ouvir os temas que conhecem dos filmes e séries de televisão. “Guerra dos Tronos” vencedor de Melhor Série Dramática nos Emmys de 2018 é dos momentos mais esperados, pois consegue ser das séries mais assistidas em Portugal. O mesmo acontece com “La Casa de Papel” uma série fenómeno da Netflix que conquistou os portugueses este ano. Além das séries, os filmes também terão destaque. Star Wars, com a música de John Williams; La La Land com música de Justin Hurwitz; 007; Cinema Paradiso, entre outros…

A orquestra dirigida pelo maestro Nuno Sá com 60 músicos que interpretam ao vivo, sincronizados com imagens e vídeos projectados na tela. O cinema é feito de memórias, e este evento vai ser memorável. Ação, suspence, romance e drama num só sítio, onde a nostalgia vai ser forte com emoções fortes.

Já tive o privilégio de assistir a esta orquestra duas vezes. No ano passado quando visitaram o Porto para um concerto com músicas conhecidas dos cinema e durante o Comic Con no ano passado também no Porto com uma parceria com o Canal Hollywood. Tenho a dizer que vale mesmo a pena conhecer estes fantásticos músicos que interpretam com paixão, sonoridades que nos emocionam. A música cria emoção, pois é algo que dá vida às cenas dos filmes. Sem dúvida dos fatores mais importantes da produção. Não percam este fantástico concerto, já conseguiu captar a nossa atenção. Acreditem que se pudesse estava presente, talvez quando visitarem o Porto novamente.

Mais informações 

Comprar os Bilhetes

Ocean’s 8

Ocean’s 8

Título: Ocean’s Eight
Ano: 2018
Realização: Gary Ross
Interpretes: Sandra Bullock, Cate Blanchett, Anne Hathaway…
Sinopse: Debbie Ocean junta um grupo só de mulheres, para um golpe quase impossível em Nova Iorque na Met Gala.

Depois de três filmes liderados por personagens masculinas em Ocean´s 11, 12 e 13, o poderio é agora do mulherio. Sandra Bullock lidera um grupo de oito mulheres para cometerem o golpe do ano. Debbie Ocean (irmã de Danny) está presa, mas conseguiu sair em liberdade devido ao seu bom comportamento. Cinco anos foi o tempo que demorou a pensar num plano perfeito para conseguir a jóia mais secreta da Cartier, o Toussaint. A oportunidade surge com a Galã Met que junta várias personalidades conhecidas num só local. Para conseguir realizar o golpe do ano, junta uma equipa de mulheres com as habilidades necessárias ao roubo.

O que falha neste filme é que muitos dos acontecimentos são rastos de situações que não foram previstas e que por mero destino correu bem. Ora, duvido que na realidade tal acontecia. Debbie ao sair da prisão e ao conversar com a amiga Lou, referiu que conhecia bem o plano e que nada podia falhar, não iam ser apanhadas porque tapou todos os buracos que existiam e conseguiu vencer num plano perfeito. Não foi bem assim. Muitas das situações foram meros facilitismos para as personagens. O facto do íman especial para abrir o colar, por sorte a irmã Nine Ball era especialista no assunto e em poucas horas conseguia um dispositivo de alta segurança. Outros casos se sucedem, onde a decisão de outros dependiam do avanço do plano. Um plano preguiçoso e que difere completamente dos filmes anteriores. Em primeiro lugar tinham mais suporte com mais personagens e em segundo eram mais ativos e envolviam-se mesmo em fazer por tudo correr bem.

A narrativa apresenta algumas falhas por aí, mas foi interessante ver este grupo de mulheres trabalhar em conjunto. Além disso ficou no ar a possibilidade de Danny Ocean estar vivo (o que será o mais provável, fingir a própria morte para escapar da prisão).

Quanto ao elenco, é o melhor, devido aos nomes de Sandra Bullock, Cate Blanchett, Helena Bonham Carter e Sarah Paulson que tornam o filme bem mais carismático de assistir. O blogue atribui 3 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2

Festas de Pijama

Festas de Pijama

Quem não gosta de uma festa pijama? Aliás, o que há para não gostar? Uma noite descontraída com amigos/as a pôr a conversa em dia, assistir uns bons filmes e comer uma bela dose de guloseimas.

As bloggers e amigas Beautiful Dreams, More Than Entertainment e Tagarela Geek, juntaram-se uma noite destas e fizeram uma festa do pijama, pelo que agora em conjunto damos as nossas sugestões para uma festa do pijama memorável.

Filmes


Existem um conjunto de filmes que serão muito melhor vistos numa festa pijama e em boa companhia. Sejam por serem de terror, e não os queremos ver sozinhos/as, ou por serem de comédia, e mais divertidos vistos com alguém. Ou até se pode optar por ver trilogias, sequelas, prequelas de algum universo favorito… Sendo assim, aqui ficam algumas sugestões de filmes para serem assistidas numa festa pijama.

Comédia

BridesMaids

Magic Mike

Onde está o carro meu?

Rush Hour

The Hangover

Fantasia/ Ficção Científica

Avengers

Harry Potter

Guardians of the Galaxy

Star Wars

Pirates of the Caribbean: The Curse of the Black Pearl

Terror

Halloween (1978)

Hereditary

Scream

The Conjuring

The Ring

Animação

Cowboy Bebop The Movie

Despicable Me

Finding Nemo

Madagascar

Tangled

Animação/Divertimento (jogos)


Como a festa ainda vai a meio, depois de assistir um filme ou dois (se optarem por um de terror, vejam um mais animado a seguir 🙂 ), ainda é cedo, a noite é longa e não se pode declarar logo assim o final da festa, portanto nada melhor para descontrair do que fazer alguns jogos.

Sendo que nós somos “adultas”, seguem algumas opções nessa categoria.

Jogos de tabuleiro

Este tipo de jogos são sempre divertidos em grupo e claro que são ótimos também para acompanhar as festas de pijama, seguem alguns exemplos:

“Este é um jogo de cartas para pessoas que gostam de gatinhos e de explosões e de feixes de laser e, às vezes, de cabras.
Os jogadores tiram cartas à vez até que alguém tira uma carta do gato explosivo e perde o jogo”

  • Cluedo (idades: 8+, disponível também em Português)
    O jogo é decorre num tabuleiro que simula uma mansão, com várias divisões e vários objetos. O objetivo é descobrir qual, entre seis suspeitos (cujos nomes são ou lembram cores específicas), qual das seis armas e qual das nove divisões estão envolvidos num crime de assassinato.
  • Would you Rather? (idades: 10+, apenas em inglês)
    “Would you rather…” é uma brincadeira muito popular nos Estados Unidos em que duas perguntas muito loucas são feitas e têm de escolher qual das situações é a menos pior. A expressão significa “você prefere…” e funciona de um jeito parecido com “verdade ou consequência” em Portugal.
  • Cards Against Humanity (idades: 17+, apenas em inglês)
    É um jogo de festa para pessoas horríveis. Ao contrário da maioria dos jogos que possa ter jogado antes, Cards Against Humanity é tão desprezível e desajeitado quanto você e seus amigos.

O jogo é simples. A cada rodada, um jogador faz uma pergunta de um cartão preto e todos os outros respondem com seu cartão branco mais engraçado.

Aplicações móveis

Vivemos na era das tecnologias, assim sendo existe um variado leque de opções para passar um bom tempo com os amigos, deixo aqui algumas sugestões (links para a play store):

  • GuessUp – Adivinhe as Charadas (Disponível em Português do Brasil)
    Adivinhe o que sou! A única coisa que tem que fazer é tentar adivinhar a palavra que está no ecrã enquanto ouve e observa os seus amigos a representar o papel das suas vidas.
  • eTabu – Uma festa bem jogada! (Disponível em Português)
    É um jogo onde os participantes de duas equipas adivinham as palavras-chave apresentadas pelos seus companheiros, que não podem usar as palavras ou gestos proibidos.

Comida/Snacks


A comida é dos pontos fulcrais para uma festa pijama de sucesso. Não existe regras, nem dietas, tudo é aceitável. Esta é uma boa desculpa para os foodie-lovers para encher o bucho com comida de conforto.

Se começarmos pelo jantar recomenda-se algo fácil e que todos adoram: pão de alho, petiscos, pizza, cachorros, refrigerantes, entre outros, as opções são várias. A sobremesa não será esquecida, e pode variar entre um doce caseiro e gelado, sempre do agrado de todos.

Como é uma festa pijama que demora all night long são necessários vários suplementos para conseguirmos aguentar este ócio. Para tal, são indispensáveis chocolates, gomas (dos mais variados sabores e feitios), pipocas, bolo de chocolate, bolachas calóricas e sumos, e aqui aconselha-se algo de fruta ou chá, para desgastar o que for ingerido.

Resultado de imagem para pizza eat pray love giffff

Depois destas sugestões para uma noite bem passada é só convidar os amigos/as para um plano diferente. Conforto e diversão que ninguém vai negar. Boa companhia, bom entretenimento e boa comida, o trio perfeito para o serão bem passado.